Make your own free website on Tripod.com
  Diários dos meus Periquitos

11/11/04

Periquito Australiano
Diários
Inventário
Galeria de Fotos
Gaiolas Bricolage
Abrigo de Jardim
Neophemas
Contacte-me
Aves Disponíveis
Links
Técnicas de Criação


Contador de visitas
número de visitantes.

Na terceira semana de Novembro de 2003, levei os meus filhos a um aviário para escolher-mos um casal de aves. A ideia era trazer um par de canários. No fim, acabámos por trazer um par de … periquitos. O António escolheu o macho e a Sofia a fêmea. Nomes: o macho será o Barbas e a fêmea a Verdocas.

Àh … a Manela escolheu a gaiola.

 

Casal na sua nova casinha

 
22 de Novembro de 2004:

Libertei a ‘Docas e o Barbas, no escritório. Para os tirar da gaiola, foi fácil, apenas tirei o fundo da mesma e lá foram explorar. Para os voltar a colocar lá, foi um pouco mais complicado. O Barbas foi fácil de apanhar mas a menina ‘Docas … Brindou-me com uma valente picadela. Ela parece ter um feitio bem menos dócil do que ele. É mais assustadiça, quando me aproximo da gaiola.

 

25 de Novembro de 2004:

Comprei-lhes um ninho. Embora eles ainda não hajam como um casal, espero que esta nova divisão da casa lhes desperte curiosidade. Numa nova excursão por fora do ninho, tive oportunidade de fazer mais umas fotos. Notei que, na exploração, é ela que abre caminho. Para onde ela vai, ele segue.

Cá estão eles, poisados na minha mão, depois de mais uma picadela da ‘Docas.

                             A 'Docas                                                                     e o Barbas

 
6 de Dezembro de 2004:

Já se vão comportando como um casal. Já passam muito tempo a coçar-se mutuamente. Na foto pode-se ver o Barbas a namorar com a ‘Docas. Ele até fecha o olhinho, para esta sessão de coçadela.

Quanto ao ninho, depois de tanto tempo, lá vão mostrando finalmente algum interesse. Ele foi o primeiro a tentar explorar o poleiro do ninho. Com alguma falta de jeito, lá tentou subir para ele. Não sem antes explorar tudo muito bem com umas bicadas certeiras. O interior escuro do ninho já vai despertando algum interesse mas, ainda é uma aventura muito grande tentar entrar para lá. Quanto à dona da casa, a ‘Docas, ainda não está lá muito interessada.

 

As primeiras cenas de namoro

10 de Dezembro de 2004:

 A ‘Docas está finalmente a mostrar interesse pelo ninho também. Já entra nele e bica em todo o lado. Comprei uma forragem para o ninho mas ela tem tirado alguns bocados para fora.

 12 de Dezembro de 2004:

Desisti de por qualquer tipo de forragem no ninho. Até experimentei colocar pêlo da minha cadela Huskie (que está nesta altura do ano a despedir-se do casaco de Inverno). Mas, ela tira tudo para fora. Assim, como é ela que manda na sua casinha, decidi que já não ponho mais nada no ninho. Às tantas, estas aves procriam mesmo assim. Sendo a minha experiência apenas com canários, estes, precisavam de uma forragem no ninho. Vamos ver como será no futuro.

 

15 de Janeiro de 2004:

O Barbas anda a tentar galar a ‘Docas. Com manifesta falta de jeito. A posição dele em cima dela é ortogonal. Acho que assim não dá. Penso que terá que ser mais longitudinal. De vez em quando, caiem todos juntos no fundo da gaiola.

20 de Janeiro de 2004:

A gaiola dos meus periquitos está transformada num filme pornográfico “low-budget”. Os tipos passam o tempo todo num “forró”. O 1º ovo deve estar aí a aparecer.

            O ninho ... sem forragem

22 de Janeiro de 2004:

Finalmente o primeiro ovo. Era de esperar pois eles andavam muito agitados. Pude ver várias vezes tentativas do Barbas de galar a ‘Docas. Segundo os calendários, dentro de 18 a 20 dias, lá para 8 a 10 de Fevereiro, deverá nascer a primeira cria.

23 de Janeiro:

Mais um ovinho. Que orgulho. Força ‘Docas e Barbas. Vamos fazer periquitos bonitos para aumentar a família.

 

25 de Janeiro de 2004:

Estranho, intervalou um dia para por o 3º ovo. Será que foi devido a eu me ter descuidado ontem com a alimentação? Reparei que já só haviam palhas nos comedouros. Enchi ambos e vou passar a ter mais cuidado.

27 de Janeiro de 2004:

Dia do 4º ovo. Claro, está percebido. A minha experiência é apenas de canários. Estas aves põem os seus ovos todos os dias. Quanto aos periquitos, hoje li que põem com intervalos de um dia, isto é: a postura dos ovos é de dois em dois dias. Está explicado o mistério.

   E vão 3 ovinhos

29 de Janeiro de 2004:

Cá está o 5º ovo. Espero que ela fique por aqui pois, para primeira criação, este número é o ideal.

1 de Fevereiro de 2004:

É oficial. A Verdocas ficou-se pelo usual: Uma postura de 5 ovos.

O 5º ovo

Ainda bem pois sendo a sua primeira postura, seria talvez uma sobrecarga muito grande para o casal, cuidarem de mais de 5 crias ao mesmo tempo.

3 de Fevereiro de 2004:

Notei que houve uma baixa: Um ovo estava partido. Pelo aspecto, parece que estava vazio. Por isso, deve ter-se partido com o peso deles. Com a agitação que vai naquele ninho … Como já referi, o Barbas faz muitas visitas. Já dei com ele dentro do ninho, deitado ao lado dela, piando baixinho e alimentando-a. Deve ser AMOR!!!

5 de Fevereiro de 2004:

Outro ovo partido. Este também estava por galar. Daí que, se tenha partido da mesma forma que o primeiro. Isto não abona muito em favor das capacidades do Barbas?! Tenhamos paciência pois trata-se da primeira criação deles.

Isto baralha muito as contas pois se se partiram um dos primeiros ovos, já não sei quando (e se) nascerá a primeira cria.

Fiz uma inspecção aos 3 ovos restantes e há um que, visto com uma luz forte por detrás, apresenta uma cor amarelada clara. O seu peso é inferior aos outros dois. Esses, apresentam uma cor opaca e escura. Até me parecem ligeiramente mais pesados e quentes. Daí que, só espero duas crias desta vez.

Outra coisa estranha: o Barbas continua a tentar galar a ‘Docas, quando ela sai do ninho.

10 de Fevereiro de 2004:

O Barbas continua a galar a ‘Docas quando ela sai do ninho … Não é que a malandra pôs outro ovo?! E agora?! Será que considero este ovo como pertencente a uma segunda postura ou ainda faz parte da primeira???

Outra coisa … já agora, nasceu a primeira cria. Tirei umas fotos. Novamente devo dizer que os meus periquitos têm muita paciência comigo. A cria, o que tem de feia tem de adorável. Pia muito e é um regalo ver o Barbas a alimentá-la. Ele continua a passar algum tempo no ninho, junto com a ‘Docas. Aquilo é bem apertado mas parece que impera a boa vontade. A casca do ovo lá está no fundo da giola. Devo acrescentar outro facto curioso: Quando os outros dois ovos se partiram, eles não retiraram as cascas do ninho. Para lá ficaram até que eu as tirei. Desta vez, como já lá está

lá está a cria, tiraram logo a casca, para evitar que o ovo partido não ferisse o pequenino. É a força do instinto.

 

Que confusão neste ninho, com este pai que também quer estar em cima dos acontecimentos…

 

   

Este é o Barbas a cuidar da sua prole. Na foto do lado esquerdo vê-se ele a alimentar a cria (é aquela manchinha rosa, debaixo da cabeça dele). Na do lado direito, até parece que está a querer chocar os ovos, enquanto a vadia da ‘Docas estica as patas lá fora do ninho.

São já 19h30m. O tipo está a cantar como que em protesto a dizer: Vá lá … apaga a luz que já é noite e a esta hora, os periquitos que se prezam, já dormem. Vou-lhe fazer a vontade. Muito a custo pois apetece tirar só mais umas fotos … só mais algumas … umas 30 … talvez.

Apaguei a luz: o Barbas calou-se. A cria pia. Amanhã é outro dia.

11 de Fevereiro de 2004:

A cria está bem e continua a piar. Pela observação de um dos outros ovos, parece-me que está a nascer pois a casca está a começar a estar quebrada em vários sítios. Quando tirei mais umas fotos, a ‘Docas estava inquieta pois queria regressar ao choco rapidamente.

Entretanto, estou eu aqui a escrever e eis que, estão novamente os dois pais no ninho. Ele a dar de comer à cria e ela empenhada em ter tudo debaixo dela. Notei restos de comida no bico do pequenito. Está a correr bem o seu desenvolvimento.

12 de Fevereiro de 2004:

Estive a ver a ‘Docas a alimentar a cria. Deu para ver a papa a descer até ao papo e ver este a aumentar de volume e ficar amarelo. A comida era à base das vitaminas para crias de periquito e poucas sementes. Troquei a comida nos comedouros e o Barbas, já se alimenta sem medo da minha mão por perto. A ‘Docas é mais arisca. Ele, já está mais confortável ao pé de mim. Quando me chego muito perto da gaiola, ele já não se sobressalta, esvoaçando assustado. Depois da criação, tentarei habituá-lo mais ainda para que perca o medo e poise na minha mão naturalmente.

13 de Fevereiro de 2004:

A ‘Docas pôs mais um ovo no final do dia 12. Resultado: Está com 4 ovos e uma cria. Estou convencido que, da primeira postura só nascerá mais uma cria pois o outro ovo não está fertilizado.

O Barbas passa a maior parte do seu tempo a alimentar-se. Tem que comer por três. Mesmo quando a ‘Docas sai do ninho, o instinto dele é tão forte que, a alimenta. Quando estão os dois no ninho, ele alimenta, tanto a cria como a mãe.

16 de Fevereiro de 2004:

Que pena. A cria nr.1 estava de boa saúde e, por um qualquer mistério, não sobreviveu a esta noite. Deve ter tido um problema respiratório. O estômago e o papo estavam muito cheios. Dei com ela com o bico aberto como se tivesse tido falta de ar. Se calhar, o peso da mãe em cima de um papo e estômagos cheios, terá causado este problema.

Desta primeira postura restam dois ovos: um está por fertilizar e o outro, apresenta algumas quebras na casca, já há alguns dias. Suspeito que a cria estará sem vida dentro do ovo. De qualquer modo, devido à postura tardia de dois ovos, vou deixar a ‘Docas no choco até ao final de Fevereiro.

O Barbas tem passado o dia todo no choco com a ‘Docas. Até parece que estão tristes com o desaparecimento da sua primeira cria. A ‘Docas sai muito raramente do ninho. Quase não piam. Anteriormente piavam imenso. Vamos ver se os próximos dias lhes traz outra vez a alegria dum piar fraquinho, quando a próxima cria nascer.

18 de Fevereiro de 2004:

Hoje descobri mais um ovo partido. Seria aquele que suspeitei que a cria estivesse morta no interior e que apresentava fissuras na casca.

De qualquer modo, para os três ovos restantes, dos quais um estará por fertilizar (pertence à primeira postura), a ‘Docas continua no choco. Para lhe dar um pouco mais de paz, tirei o Barbas e está junto com a Gina. Assim, pode ficar descansada no seu ninho, sem a interferência do Barbas. Às vezes parece que ele também quer chocar os ovos.

Quanto ao malandro do Barbas, lá está na outra gaiola com a sua nova companheira. Desde que os juntei, a Gina já mostra curiosidade pelo ninho. Já começou a bicar na entrada do mesmo. Neste momento estão os dois no escritório poisados no cavalete da Manela. Há pouco até já bicavam nos bicos um do outro.

A ‘Docas estava lá em baixo na cozinha a piar tanto que fui lá buscá-la. Acho que está quase a pôr outro ovo pois notei um inchaço grande na parte de trás.

Estive a vê-la outra vez e, lá está o grande inchaço na zona da cloaca. Estou um pouco preocupado.

Quanto ao Barbas, é um espanto. O tipo já não estranha a minha mão. É muito fácil tira-lo da gaiola pois ele vem para o meu dedo muito naturalmente. Dá uma bicadinha suave e sobe para o “poleiro” (meu dedo). Voltei a juntá-los. Estavam cheios de saudades um do outro. Juntei-os porque, se ela desata a põe mais ovos, acabam por vir não-fertilizados.

20 de Fevereiro de 2004:

O Barbas já vem comer à minha mão. É um espanto sentir o passarito na minha mão, sem qualquer desconforto. Para o ir buscar dentro da gaiola, basta por o dedo e ele salta naturalmente. O Peace, ontem, ao ver o seu colega a comer na minha mão, lá ganhou coragem e veio também. Mas, não tem ainda o mesmo à vontade que o Barbas. Quanto às fêmeas … aí, é outra cantiga. Continuam desconfiadas e bicam que se farta. Hoje, na limpeza da gaiola, a Gina fugiu. Para a apanhar, teve que ser com um pano pois a tipa pica que se farta. Isto, depois de uma perseguição sem descanso pela garagem toda.

21 de Fevereiro de 2004:

Mais um ovo partido e, muitas fezes no ninho. Os restantes dois ovos estavam cobertos de fezes. Conforme li, quando isto acontece, as bactérias infectam o interior do ovo. Assim, tive que deitar fora os dois ovos e limpar o interior do ninho.

Conclusão: Esta primeira tentativa de criação foi um fracasso. Agora, estão os dois casais juntos num viveiro (tipo gaiola dupla). Penso dar-lhes um pouco de descanso até voltarem a tentar nova criação.

 

24 de Fevereiro de 2004:

Hoje pus a malta toda cá fora. O Barbas, quando me vê chegar ao pé da gaiola, fica agitado. Já sabe que está na hora de comer. Salta para a grade da porta e espera pela minha mão com as sementes. Ele já está confortável na mão. Na foto da direita, vê-se que até já faz o arranjo das penas por ali. A ‘Docas, continua “selvagem”. Quer comer mas, apanhou o meu dedo a jeito e, vai uma bicada. Quanto ao Peace, muito a medo, também já vem comer à mão. Precisa de ver o Barbas lá primeiro. Depois, lá vem ele (foto de baixo).

O Peace e o Barbas, confortáveis a comer na minha mão.

 

A ‘Docas continua a defecar dentro do ninho. Decidi novamente tirar o mesmo o mesmo.

Entretanto, ontem, adquiri mais um bichinho. É um macho lutino, para fazer companhia à Gina. Desta vez, antes de o comprar, olhei bem para ele e vi se tinha algum defeito. Nada. Ainda não tem nome, embora o António e a Sofia já lhe chamem Gino. É um exemplar ainda muito novinho. À semelhança do Peace, nota-se a tenra idade pelo desarranjo das penas. A plumagem deles não tem o efeito sedoso e arranjado como a plumagem das outras três aves que tenho.

O comedouro da gaiola redonda é o único que tem algumas sementes, juntaram-se lá todos para o almoço. Estavam os cinco todos dentro de uma gaiola para dois.

 

Um momento intenso. A 'Docas até fecha os olhos.

 

O Barbas continua a galar a ‘Docas. Eles continuam em poucas vergonhas. Desta vez foi mesmo em frente a mim, no topo da gaiola. A vida sexual destes dois é muito intensa. Qualquer dia experimentam em cima do frigorifico.

Quanto ao novo exemplar da família: O Gino. Estive a tirar as primeiras fotos dele. Parece ser uma ave muito dócil apanhei-o facilmente, não deu bicadas. É um passarinho muito bonito. Espero que ele faça criação com a Gina, para darem muito bebés lutinos.

 

O Gino é a minha mais recente aquisição

É um macho lutino muito mansinho.

   

Desde o primeiro dia em que os juntei que, parecem fazer uma boa parelha. Já dormem no mesmo poleiro e não se mostram desconfortáveis quando muito próximos um do outro. Claro que, a Gina ainda se mostra difícil. Com o tempo será conquistada.

Agora só falta uma fêmea albina para o bando ficar completo. Como não gosto de malhados, acho que ficarei por aqui.

Dormitando os cinco no topo do viveiro. 

Já consegui trazer a malta toda de volta às respectivas gaiolas.

A Gina e o Gino estão na gaiola redonda. Notei o primeiro sinal de casal entre eles. Ela coçou-o durante um momento. Os outros 3 estão no viveiro. Tempo para descansar um pouco.

 
Por volta das 18h15m a menina ‘Docas lembrou-se de … pôr outro ovo. Presumo que o tenha feito do poleiro de cima. Logo, o ovo, ao “aterrar” no chão do viveiro, partiu-se. Voltei a pôr-lhe o ninho. Espero que ela deixe de defecar dentro dele senão, é um sarilho. Bem que o Barbas andava muito insistente a galá-la. Vide a foto (Um momento intenso) feita hoje. Fruto da minha inexperiência, achei que era apenas pelo sexo (?!). Claro que não. Vamos ver se ela continua a postura ou se fica por aqui.

 

O 1º ovo da 2ª postura, partido no fundo do viveiro.

25 Fevereiro de 2004:

Hoje foi dia de anilhar a malta. Comprei um saquito de anilhas multi-coloridas. Na loja disseram que eram anilhas para canários. Tenho receio que estejam um pouco pequenas. De qualquer modo elas são de abrir. Neste momento estão todos ainda um pouco incomodados e andam as bicadas aquele objecto estranho que lhes apareceu na pata esquerda. Assim, o Barbas tem uma anilha azul, o Peace uma branca, o Gino uma amarela e a Gina (na pata direita, enganei-me) uma cor de laranja. Quanto à ‘Docas, de momento, não lhe coloco a dita cuja. Ficará para mais tarde. As próximas horas serão de observação para ver se eles reagem bem as anilhas e não criam feridas nas patas. Depois tenho que retirar a anilha da pata direita da Gina e recolocá-la na pata esquerda.

São agora 17h45m. O Barbas está a galar a ‘Docas. Será que temos ovo por volta das 18h30m, como ontem?! Preciso de lhes comprar osso de choco para o cálcio. Li e soube que é vital para a formação da casca dos ovos. Não passa de amanhã.

26 de Fevereiro de 2004:

Já comprei o cálcio para o casal criador. O Peace também lá vai dando umas bicadas pois está também no viveiro e não coloquei o separador.

A ‘Docas tem passado muito tempo no ninho e lá pôs outro ovo. Sendo assim, é caso para dizer que deu inicio à sua segunda postura no dia 24 de Fevereiro. Vou então abrir o segundo registo de criação. Espero que este dê frutos. Neste segundo ovo da 2ª postura, coloquei dois pequenos tracinhos a encarnado para poder controlar melhor aquando da possível eclosão do pessoal desta segunda criação. Este ovo foi posto fora da hora habitual (final da tarde). Assim, não sei se estará fertilizado pois não os vi em cenas chocantes. A ‘Docas já está a chocá-lo pois passa imenso tempo dentro do ninho. Ela e o Barbas andam de novo a comer vitaminas.

A ‘Docas andava a defecar dentro do ninho. Hoje ele apresenta-se limpinho. Espero que, agora com ovos, ela se deixe daquele hábito estranho de defecar dentro do ninho.

Em relação às anilhas, parece estar tudo a correr bem. Não noto qualquer hematoma nas aves.

O Gino e a Gina … ainda não formam um casal. Acho que ele ainda é muito novinho, à semelhança do Peace.

Tenho andado a ver se consigo adquirir uma fêmea albina para o Peace mas, até agora, nada. Só vejo machos. Reparo também que as pessoas das lojas percebem pouco do que vendem pois não sabem identificar o sexo de periquitos albinos/lutinos. Para eles são todos fêmeas.

Já encomendei uma grade para colocar no fundo do viveiro. Espero que isto torne a gaiola mais higiénica pois assim, a bicharada já não andará em cima do guano. A areia limpa, quando a ponho, é um instante até ficar toda empurrada para os cantos do viveiro.

28 de Fevereiro de 2004:

A ‘Docas pôs o 3º ovo (segundo pois o 1º partiu-se). Este ovo (marquei-o com 3 traços pequenos) é mais pequeno que o primeiro. Suspeito também que não deve estar fertilizado pois não vi as cenas do costume e eles … vergonha?! Não têm nenhuma.

29 de Fevereiro de 2004:

A ‘Docas parece que voltou a ser asseada. Até à data, desde que iniciou a segunda postura, deixou de defecar dentro do ninho.

1 de Março de 2004:

A ‘Docas pôs o seu 3 ovo (sem contar com o 1º que se partiu).

2 de Março de 2004:

A ‘Docas e o Barbas partiram outro ovo. Foi o segundo desta postura e também o segundo a ser partido. Não me parece que estivesse fertilizado. Sobram dois.

3 de Março de 2004:

É pô-los e parti-los. Hoje partiram mais um ovo e ela pôs o 5º desta postura. Resultado: 5 ovos = 4 partidos e um OK. Amanhã veremos.

4 de Março de 2004:

Hoje de manhã estavam os 3 a cantar. É verdade, os 3. Isto é: vi a primeira manifestação de masculinidade do Gino.

Troquei o ninho à ‘Docas pois estava muito sujo de restos de ovo (gemas). Coloquei um pouco de aparas de madeira no fundo, à semelhança do que tenho visto nos outros ninhos. Meti o vidro no lugar da porta deslizante. Gostava de ver como é que a ‘Docas reage à nova forragem. Mas, a tipa está muito mais estranha do que estava durante a primeira criação. Parece que está menos tolerante às diferenças.

5 de Março de 2004:

A ‘Docas pôs o 6º ovo e … não é que o 5º ainda resiste?!. Então, isto quer dizer que, tem dois ovos no choco.

6 de Março de 2004:

Grande novidade: A Gina e o Gino já formam um casal. Assisti às primeiras cenas de namoro entre eles, hoje de manhã. Nota-se que o Gino está diferente. Entrou na fase adulta: já canta muito e tem a plumagem mais arranjada. Por enquanto, a única utilização que a Gina dá ao ninho é para se esconder, quando me chego ao pé da gaiola.

A ‘Docas lá continua no choco com os seus dois ovinhos. Será que amanhã põe mais outro?

7 de Março de 2004:

Mais um ovinho. Já são sete no total, 4 partidos e 3 em boas condições. Quando é que ela irá parar?

8 de Março de 2004:

Tudo ok no ninho do casal. Os 3 ovos continuam de boa saúde.

9 de Março de 2004:

Dia para mais um ovinho da ‘Docas: o 4º. (total da 2ª postura: 8 ovos).

 

11 de Março de 2004:

Quando é que ela pára? E vão 5 ovos (total da 2ª postura: 9 ovos). Acho que ela deve ficar por aqui. É curioso como ela compensou a perca dos primeiros 4 ovos, pondo mais até um total de cinco. O instinto destas aves é formidável!

13 de Março de 2004:

Já não percebo nada!!! Ela hoje pôs mais outro ovo. É o sexto. A 2ª postura já vai em … 10 ovos. Há vinte dias que anda nisto. Entretanto, a 1ª cria deverá eclodir daqui a 8-9 dias. Ou o casal anda mais discreto ou então os ovos estão todos golos. Não os tenho visto em cenas eventualmente chocantes.

 

Os 6 ovos da 2ª postura.

16 de Março de 2004:

A 'Docas ficou-se pelos 6 ovos. 5 parecem estar cheios e um golo.

 

19 de Março de 2004:

A Gina e o Gino deram início à sua primeira postura. Exactamente 25 dias depois de os juntar.

Este primeiro ovinho parece pequenito. Será que está fertilizado? Logo se verá dentro de 18 a 20 dias.

Na foto da direita, o casal no dia do seu primeiro ovo.

  O meu casal Lutino
20 de Março de 2004:

Nasceu a 1ª cria da segunda criação, da 'Docas e do Barbas.

Um dia mais cedo do que esperava. Eis a 1ª foto, na companhia dos outros ovos. Teve um nascimento algo acidentado. Passo a explicar: Ao fim do dia, passei pelo viveiro e dei com um ovo partido no ninho mas sem cria. Pensei que eles teriam voltado a partir o ovo e comido

2ª Cria do casal com 1 dia

o interior. Mas não … ouvi um piar fraquinho e dei com a cria no chão da gaiola. Estranho!!! Estava alimentada e de boa saúde, tendo resistido à queda do ninho. Com muito cuidado, peguei nela e voltei a colocá-la no ninho, depois de ter retirado as cascas. Penso que, quando a mãe saiu, ela deve ter vindo agarrada às penas e terá caído. Se ela tivesse passado a noite fora do calor da ‘Docas, teria morrido.

Quanto ao outro casal, a Gina já dorme em cima do seu ovinho. Hoje de tarde até os vi em cenas chocantes. Pensei que viesse outro ovito mas, só amanhã. Veremos.

21 de Março de 2004:

 

Logo de manhã inspeccionei o ninho. Estava preocupado com a saúde da cria. Teria ela sobrevivido à sua queda e à noite? Tudo indica que está bem: o papo está cheio e o piar é forte. Os pais estão atarefados com a sua alimentação. Chegam a estar os dois no ninho a alimentá-la, ao mesmo tempo.

Na foto da direita está a mãe babada com o seu rebento com um dia de vida. Os outros ovos estão muito bem, com uma cor bem opaca. Estou curioso de ver o desempenho do casal com mais do que uma cria no ninho.

A mãe babosa com o sua 2ª cria

É tempo de abrir o outro diário: Diário da cria número 2!

Entretanto, cá vão mais duas fotos dos pais, ambos no ninho à disputa sobre quem alimenta a cria.

É um espanto como não magoam o pequenote e não partem os ovitos. São extremamente pacientes com o tratador (que os aborrece de vez em quando com fotos) e cuidadosos com os ovos e a cria.

 

22 de Março de 2004:
 
Por volta das 15h00m nasceu a 2ª cria da 2ª criação. Também teve um nascimento atribulado. Dei com o seu piar, ainda dentro da casca do ovo que estava parcialmente partida. Só que, em vez de estar no ninho, estava no chão da gaiola. Acho que é o Barbas que anda a fazer isso. Para o evitar, não sei que fazer. Apanhei a 2ª cria do chão mais o seu ovo. Parti a casca em duas metades e, pode-se dizer que ela eclodiu naquele preciso momento. Foi um "parto" assistido. Depois, coloquei-a no ninho, junto da cria de 2 dias. Nota-se bem que esta já é

maior do que a que nasceu hoje. Dois dias de vida são o suficiente para fazer a diferença. Entretanto, já vi a ‘Docas a alimentá-la. Falta ver como o Barbas irá aceitar mais um elemento na família. Na foto de cima já se vê ele no ninho mais a malta.

 
Cá estão os dois rebentos A ‘Docas com elas.
   

Nesta altura, não existem excrementos no ninho pois os pais limpam (isto é: comem…) tudo. E isto, eu já os vi fazerem. Os canários também mantêm o ninho limpo da mesma forma.

Entretanto, o casal lutino, não pós mais nenhum ovo. Era suposto a Gina ter posto mais um ontem…

23 de Março de 2004:

O casal lutino pôs o seu 2º ovo. Exactamente 1 mês depois de eu os ter junto. Este ovo deveria ter sido posto dois dias antes. O 1º deverá ter sido só para testar… Este 2º ovo foi posto por volta das 16h00m. Cerca de uma hora antes, estiveram em “cenas eventualmente chocantes”. Assim, este ovo deverá estar fertilizado.

A ‘Docas e o Barbas, têm estado a tarde toda, os dois no ninho. O Barbas sai para se alimentar e volta para lá. O espaço é justo mas ela lá se acomoda com a malta debaixo dela e ele fica ao lado dela. Passam o tempo a bicarem um no outro.

Quanto às crias, tudo está bem. Elas estão de boa saúde e de papos cheios. Os outros ovos parecem estar todos fertilizados devido à cor branca e opaca que apresentam. Se nascerem todos, estou a pensar em passar os mais pequenitos para o casal lutino. Espero que estes os adoptem até nascerem os deles. Depois, quando estiverem maiorezitos, passo-os novamente para junto dos pais e dos irmãos. Até lá ainda falta algum tempo. Uma coisa é certa, o ninho é pequeno para seis crias e dois pais. Especialmente quando as crias já estiverem crescidas. Estou curioso. Comprar ninhos maiores é uma hipótese.

 

24 de Março de 2004:

Um dos ovos da ‘Docas estava um pouco partido. A cria não estava suficientemente desenvolvida no interior. Logo, a casca do ovo ficou mais fragilizada numa zona. Os pais e manos no ninho, tudo em cima uns dos outros, originou uma pequena quebra na casca, vinda do lado de fora. Deu logo para ver que aquela fissura não tinha sido feita pela cria a tentar nascer pois apresentava uma concavidade virada para dentro. Assim, não conseguiu nascer. Era suposto isso ter sido hoje… Paciência. Restam ainda 3 ovos. Depois de amanhã será dia de nascer outra, se tudo correr bem.

25 de Março de 2004:

 
Hoje de manhã a Sofia disse-me: pai já viste? Temos outro franguinho! Este é o “nick-name” dos meus filhos para as crias. Um pouco depreciativo talvez mas paciência. Quem disse isto pela 1ª vez foi a avó. Os meus filhos acharam graça e a coisa pegou. Deveria ter nascido ontem. Então o ovo partido terá sido posto, não em 3º lugar mas noutro ainda por definir. Esta cria nasceu de “parto natural” e não foi parar ao fundo da gaiola como as outras duas antecessoras.

A 3ª cria com horas de vida.

 
Li num livro de aves de gaiola que, as aves com anilhas fechadas são as que possuem melhor nível de confiança em relação à sua origem. Nos aviários que visitei até agora, nunca vi periquitos anilhados, nem com anilhas de abrir (como as que os meus têm) quanto mais de fechar. Terei que ganhar coragem para, nas próximas criações, tentar anilhar as crias por volta do 5 dia. O processo é delicado. Já consultei um livro para saber como e quando deve ser feito.
 

A 3ª cria está de boa saúde mais os seus dois manos. Tudo de papo cheio. O ninho já vai tendo algum excremento. Parece que os pais já não dão vazão. Para minimizar o impacto, acho que irei adquirir outro ninho e troco a malta para o ninho limpinho.

A Gina pôs o seu 3º ovinho. Mal posso esperar por esta ninhada de lutinos. Se tiver uma fêmea, deverá ir fazer companhia ao Peace.

Pelas 16h00m, mais um ovo “amolgado” no ninho da ‘Docas. Já não deverá nascer.

27 de Março de 2004:

A ‘Docas já não mostra qualquer interesse em chocar os dois restantes ovos. Reparo que, no ninho, já não tem a preocupação de os colocar debaixo dela, apenas as crias. Assim, passei os ovos para a Gina. Ela está com um grande apego ao choco. As crias destes dois ovos deveriam eclodir dentro dos próximos 5 dias.

O ninho da ‘Docas já está muito sujo. Hoje compro outro ninho para poder colocar-lhe um ninho limpo. Assim, poderei fazer uma limpeza profunda ao que ela tem agora e dar-lhe tempo para secar. Dentro de 1 ou 2 semanas será necessário novamente trocar-lhe o ninho.

 

As crias na sua nova morada.

 

Encontrei um ninho em plástico. Este lava-se muito melhor. Já lhe pus o novo ninho e felizmente, ela não o estranhou.  Na foto em cima já se vêm excrementos. Coloquei o ninho à 1 da tarde. Tirei a foto às 6. Logo aquela 2porcaria” toda foi feita em apenas 5 horas. É porque estão bem alimentados. Bom sinal portanto.

A cria mais velha já tem os olhos abertos, com 8 dias de vida. Estão as três de boa saúde.

A Gina pôs o seu 4º ovo. Mais os dois que herdou da ‘Docas … faz seis.

 

29 de Março de 2004:

A cria mais velha da ‘Docas já tem as costas cobertas de uma penugem branca. A 2ª cria já tem o princípio das penas a aparecerem.

No outro ninho, nada de novo. A Gina continua a chocar os 2 ovos da ‘Docas e os seus 4. Hoje deveria ter continuado a sua postura mas, devido à companhia dos ovos adoptados, não pôs mais nenhum.

                                                                                                 Cria nr.2 com 11 dias
 

30 de Março de 2004:

A cria mais velha (11 dias) já dá para ver de cor será a plumagem: será azul, como o pai.

1 de Abril de 2004:

 

A 2ª cria parece (ou muito me engano) que será da cor da mãe, verde. Hoje está a ser dia de sessão de fotos. Ao observar a cria mais nova, reparei que já tem os olhinhos abertos. O facto mais curioso é que são … encarnados (foto da esquerda). É verdade. Será que o Barbas é portador do factor INO? Estarei muito atento ao desenvolvimento desta cria para verificar se tenho razão ou não e se estas características de cor de plumagens e olhos se revelam tão cedo. Uma coisa é certa: nas outras crias, os olhos são “claramente” escuros. Nunca li nada sobre isto até agora. O que li refere que este tipo de particularidade se revelam sempre muito mais tarde.
 

Hoje foi dia de limpar o viveiro e o ninho de plástico. Quando o tiro, meto as crias no ninho de madeira, durante a limpeza. Depois, volto a pô-las no ninho já limpo. Está operação é relativamente bem aceite, sem muito stress. Quanto ao ninho de plástico (custo = 5 Euros), fiquei fan do mesmo. Limpa-se muito melhor que o de madeira, é desmontável, seca-se com um pano. Acho que os próximos ninhos que comprar serão como este.

A minha próxima compra será um viveiro comunitário. O preço é elevado mas … Já encontrei uma loja aonde fazem um preço mais em conta. Aquilo é uma coisa grande, com rodas e tudo.

O Barbas está cada vez mais manso. Adoram todos alface e, a troco de um petisco desses, ele salta sempre para o meu dedo e come empoleirado nele. A ‘Docas, já aceita a presença da minha mão perto dela, quando está a deglutir a alface.

 

Coloquei o ninho de madeira com o vidro para poder observar a ‘Docas, pela primeira vez, em cima dos seus filhotes já grandinhos. É uma guerra pois os tipos já estão vivinhos da Silva e agitados.

Não resisto a colocar mais esta foto (apesar de estar um pouco desfocada). Observe-se a descontracção e à vontade do macho do casal, com a família no fundo. Acho que a ligação dele a mim tem aumentado muito nos últimos dias. Por vezes noto mesmo que quer sair da gaiola e dar uma volta cá fora. Faço-lhe a vontade e salta para o meu dedo muito naturalmente. Logo, volto a dizer:

Se querem domesticar um periquito, não é absolutamente necessário terem a ave desde tenra idade. Quando comprei o Barbas ele já teria mais de 4 meses. O seu tamanho e sexo já estavam muito bem definidos.

   

2 de Abril de 2004:

Das minhas leituras e consultas na Internet, retirei esta tabela. Assumindo que o Barbas é azul portador de Albino então, a 3ª cria da 2ª criação será uma fêmea albina, de acordo com a tabela. Acho que, sendo a ‘Docas verde, deverão aparecer também crias verdes (o caso da 2ª).

Macho Azul/Albino x Fêmea Azul        25% Machos Azuis

                                                      25% Machos Azul/Albino

       25% Fêmeas Azul

       25% Fêmeas Albino

De qualquer modo, já tenho a certeza que os olhos da referida cria são encarnados clarinhos. Agora só faltará confirmar a cor da plumagem que, quase de certeza, deverá ser branca. Em relação às cores das outras crias, também já tenho certezas que apenas confirmam as minhas suspeitas iniciais. A 1ª cria será azul e a 2ª verde. Se o albinismo da 3ª cria se confirmar mais o facto de ser fêmea, o Peace (o meu macho albino) já ganhou uma companheira. Outro facto que posso retirar da tabela é que, se a cria azul for um macho, também poderá ser portadora de albinismo, se a sorte for grande …

Pretendo especializar-me na criação de Lutinos e Albinos. É muito difícil encontrar estas aves nos aviários. Daí que faça questão em criá-las.

Resumindo, tudo isto faz do Barbas um macho azul portador de albinismo. O valor estimativo dele para mim aumentou consideravelmente.

Quanto às crias, estão óptimas. A mais velha já passa algum tempo a cuidar da sua plumagem. Já tem os olhos muito abertos e já se apercebe bem do que a rodeia. Há pouco tive-a na mão, encostada ao ninho. No interior, a mãe alimentava os manos. Pois ela venceu a pequena defesa de cartão que coloco quando tiro a tampa e foi ter com a mãe. Passado um momento, estava a ser alimentado por ela. A alimentação das crias tem sido feita quase exclusivamente pela ‘Docas. O Barbas alimenta-a mais a ela do que às crias. Ela também já não passa tanto tempo dentro do ninho. O seu peso em cima das crias já as incomoda e ela acaba por sair do ninho.

Em relação ao meu casal lutino, o Gino e a Gina: Os ovinhos mais pequeninos dela já estão a tomar uma cor mais opaca. Os dois ovos que herdou da ‘Docas, não há meios de eclodirem. Já não creio que nasçam crias deles. Isto deve-se ao desinteresse que a ‘Docas manifestou em continuar a chocá-los, depois de já ter 3 crias. Notei que já não os puxava para debaixo dela devido a já lá ter crias que chegassem.

 
A ‘Docas a tentar estar em cima deles todos ao mesmo tempo. Em cima a cria azul (1ª), em baixo a verde (2ª) e no meio a albina (3ª).
 

Neste momento ela está a alimentar as crias. É curioso notar como ela as alimenta uma de cada vez, não perdendo a rotação isto é: sabendo sempre qual a cria a alimentar de seguida.

Não consigo convencer o Barbas a fazer-me companhia ao lado do computador. Trago o tipo pendurado no dedo mas, como tem  a gaiola ao fundo, esvoaça sempre em direcção a ela. O melhor que consigo fazer é que ele fique uns momentos no meu ombro. Responde aos meus assobios mas, ainda não imita nada. Enfim … verdade seja dita eu também não consigo imitar nenhum dos assobios dele!

   

3 de Abril de 2004:

Comprei …. Um Viveiro (1.00m x 56cm x 35cm) !!! Neste momento está lá o Peace, na divisória de cima. Tem a opção de se colocar uma divisão ao meio e separar aquilo em duas partes iguais. Assim, que a criação abandonar o ninho, irão para ali até serem separados para criarem. Será o local ideal para voarem um pouquinho. Claro que planeio também umas largadas ocasionais. Assim, a gaiola branca redonda está vazia e o viveiro duplo branco tem o casal lutino num lado e o Barbas e a ‘Docas no outro. Este novo viveiro poderá facilmente albergar 10 a 12 aves.

Comprei também mais um ninho de plástico. Fiquei fan destes ninhos. Agora, já dá para trocar o ninho todos os dias sem que se note grande diferença para as aves. A facilidade de limpeza e acesso destes ninhos fazem deles uma grande alternativa aos de madeira pois, por exemplo, imediatamente a seguir a serem lavados (lavam-se muito melhor que os de madeira) podem ser secados com um pano e ficam logo pronto a serem usados de novo. Ainda irei comprar mais outro para a Gina, quando os pequenitos dela aparecerem.

   

A Gina é uma ave muito menos tolerante a alterações do que a ‘Docas. Hoje, quando fiz a mudança, ela levou algum tempo até decidir voltar para o choco. Fiquei com receio que tivesse rejeitado os ovos. Mas, depois lá voltou para a sua tarefa. A minha ligação ao Barbas e à ‘Docas é muito mais forte. Talvez por isso estejam mais habituados a mim.

A cria nr. 4 está com uma penugem branca no corpo e uma penitas amarelas nas asas. Não sei se estas serão amarelas ou se são as raízes das mesmas que têm esta leve tonalidade amarela. Isto contribui para aumentar as minhas dúvidas sobre a cor desta cria: será Lutina ou Albina???!!!

05 de Abril de 2004:

Hoje decidi anilhar as crias. Coloquei anilhas brancas às crias 2 e 4 e amarela à cria 3. Todas elas de plástico e de abrir. Com uma caneta de acetato, escrevi o mês e ano de nascimento nelas: 3-2004. Foi uma operação ligeiramente traumática para mim e para a família nr.1 dos periquitos. Com esta idade, as crias já têm as patas quase com o diâmetro final, isto comparando com a outra malta mais velha. Espero que eles reajam bem a esta coisa esquisita que lhes aterrou na pata esquerda e que as datas de nascimento se aguentem lá escritas.

Escusado será dizer que, corri os aviários da zona para tentar descobrir anilhas fechadas e com data impressa. Como não consegui, decidi escrever a data nas anilhas de plástico que tenho.

6 de Abril de 2004:

O Barbas já raramente alimenta as crias. Apenas dá de comer à ‘Docas. E quando o faz, ela produz uns guinchos semelhantes aos das crias mas mais intensos. Ela também, já só vai ao ninho para as alimentar.

   

A cria nr.4 começa cada vez mais a revelar a sua plumagem … amarela. Tudo parece indicar que se trata de um exemplar Lutino. As penas das asas são todas amarelas. A plumagem do corpo ainda é branca.

Todos os manos estão já muito curiosos. A cria mais velha até já se estica para tentar ver pela abertura do ninho. Ainda não consegue lá chegar. Estou a ver a cria do meio a dormir. Já põe a cabeça para trás.

   

Dos 4 ovos do choco da Gina, observados a contra luz, 3 estão fertilizados e um não. Penso que terá sido o 1º ovo a ser posto. Lembro que o 2º ovo só foi posto 4 dias depois e, presenciei cenas antes da postura do mesmo.

 

Estive a limpar as unhas das crias pois estavam com resíduos de excrementos. Mais uma operação delicada. Agora estão mais apresentáveis. Na foto pode-se ver o ninho de plástico bem limpinho e elas à espera que a mãe se decida a entrar e pagar mais uma rodada.

Em relação às anilhas, todas as crias parecem ter reagido bem ao objecto estranho da pata esquerda que ali apareceu.

O malandro do Barbas, quando o solto no escritório, voa sempre para a secretária da Manela. Claro que, larga uma ou duas “bombas” (excrementos) por ali.

   

Tenho que ir logo a correr limpar. Se ela chega e dá com os presentes, nem sendo época que o justifique (o Natal ainda está longe), fica furiosa!

 

Um almoço em família. A ‘Docas até subiu para a minha mão pela primeira vez, por sua vontade. Não sem antes dar umas bicadas. Esta ave tem um raio dum feitio!!! Cheguei a estar, depois da alface, com o ninho aberto, ela do lado de fora da entrada do ninho e eu de dedo espetado, à frente do bico dela e ela a tentar picar. Faz-me lembrar a ninhada da Bery cujos filhotes tinham um feitio terrível (a sair ao pai). Eu entretinha-me muito a arreliá-los e a ouvi-los rosnar. Pois esta menina, se pudesse, rosnava. Quase que lhe estava a dar pequenos tabefes e ela a tentar picar o dedo.

   

08 de Abril de 2004:

Estive novamente a ver a sujidade que se acumula nas patas das crias. Não é que a cria mais velha até já pica. Fui brindado com uma bicadela. Será que tem um feitiozinho como a mãe?

10 de Abril de 2004:

O Barbas já anda a galar a ‘Docas de novo. Segundo as minhas contas, 10 dias antes do que devia. Faltando ainda uns 9/10 dias para a primeira cria abandonar o ninho, seria mau se ela começasse a 3ª postura com 3 crias grandes ainda dentro do ninho. Acho que seria gemada pela certa.

Hoje era suposto nascer a 1ª cria da Gina…

As crias estão um espanto. Hoje estive com a mais velha na mão e mostrei à malta. Estão desejosos de as verem maiores para ficarem com uma cada um. A Sofia quer a amarela e o António, talvez a azul. Já lhes disse que poderiam ficar com elas se escreverem um diário delas. devo acrescentar que, durante a operação de limpeza das unhas da cria mais velha, já fui brindado por umas picadelas. Será que tem o feitiozinho da mãe?

11 de Abril de 2004:

A ‘Docas não pôs nenhum ovo. Chego à curiosa conclusão que os meus periquitos também copulam, apenas por prazer. Muito interessante!

No casal lutino, ainda não nasceram crias nem, existem indícios disso. Os ovos lá estão…

Quanto às crias da 'Docas, a mais velha até já se equilibra no meu dedo. A sua plumagem é um decalque da do pai. Já mostra umas penas azuis eléctrico forte. Tirei-o do ninho e dei-lhe uma volta nos arredores exteriores da gaiola. A sua curiosidade é grande. Quando a pus em cima da mesa, caminhou sempre na minha direcção. Deve sentir o calor do corpo e prefere estar dentro da minha mão ou mesmo encostada à minha roupa.

 

Eis que, por volta das 17h00m, nasceu a 1ª cria da Gina e do Gino. Que bela Páscoa! A foto é de péssima qualidade mas, sendo a Gina como é, tenho medo de mexer muito no ninho e ela acabar por rejeitar o bebé lutino. Devia ser o 1º mas, devido à surpresa que o Barbas decidiu fazer, ele e a ‘Docas foram os primeiros a ter uma cria lutina. Assim sendo, esta é a 2ª cria lutina cá de casa e a 1ª da Gina e do Gino. Reparei que, já tem o papito cheio, apesar de ter minutos de vida. Observando a foto, vê-se perfeitamente que, os outros dois ovos mais perto da cria estão cheios. O que está mais longe está mais à esquerda da foto, não está fertilizado. Estão de parabéns, os novos papás. Espero que ela sobreviva.

 

Sendo tão pequenina, não deixa de ser surpreendente a vontade de viver destas criaturinhas. Outro facto muito curioso, os ovos deste casal são claramente mais pequenos que os da 'Docas e do Barbas. Assim, à nascença, as suas crias são ainda mais pequenas. Daí o espanto da minha filha e da Avó, ao verem o pequenito. Ambas exclamaram: "Oh!!! é tão pequenino!!!"

Nota-se muito bem o papo cheio. Nesta altura, a alimentação da cria é mais à base de vitaminas pois digerem-se muito melhor. Daí a cor do papo ser muito amarela.

 

Outra observação muito curiosa: O tempo de incubação foi de 19 dias e não de 18, como seria de esperar. Será que amanhã nasce outro ou terá também um tempo de incubação de 19 dias???

13 de Abril de 2004:

Às 08h30m nasceu a 2ª cria da Gina e do Gino. A eclosão foi assistida por mim e pela Sofia. Quando a vi, estava ainda com a casca parcialmente partida. Já se movimentava. Parti o resto da casca e lá ficou. Achei que estava com pouca energia embora piasse sonoramente. Às 11h30m já tinha comida no papo embora continuasse com pouca energia. O mano com dia e meio já é maiorzinho e mexe-se muito bem. Já quer ficar em pé, servindo-se dos dois ovos restantes para assumir uma posição mais vertical.

O pai Gino é muito menos participativo / curioso do que o pai Barbas. São raras as vezes em que o Gino vai dentro do ninho. Fica-se pelo poleiro exterior e alimenta a Gina à entrada do ninho.

A minha interferência neste casal é muito menor do que no meu casal nº1. Acho que este casal lutino é muito menos tolerante às minhas curiosidades e receio pela saúde dos pequenitos. Sublinho o pequenitos porque são mesmo pequenos, quando comparados com as crias da ‘Docas (à nascença). Até os ovos dela são maiores do que os da Gina, como já referi anteriormente.

Tive que separar a ‘Docas e o Barbas. Este foi para o viveiro, fazer companhia ao Peace. Ele já queria começar outra criação. Então, entrava no ninho e tentava encorajar as crias a sair do mesmo. O comportamento dele tornou-se algo violento e, a ‘Docas começou a ser muito violenta para ele também. Ao ponto de, já nem o deixar alimentar as crias. Tive que os separar. Quando as crias abandonarem o ninho, logo os junto de novo.

14 de Abril de 2004:

 

Na foto da esquerda estão as duas crias da Gina. Em primeiro plano a 2ª cria com um dia de vida. Até ver, estão a aguentar-se muito bem. Acho-os tão fraquitos e pequenitos. Mas, já piam e movimentam-se bem. Já procuram assumir uma posição mais vertical usando para isso a ajuda dos ovos, como suporte. Será que amanhã nascerá a 3ª e ultima cria desta 1ª criação da Gina e do Gino? Até agora, fizeram criação mais depressa do que o 1º casal e tiveram mais sucesso. Se calhar até teriam posto mais um ovo ou dois, se eu não tivesse adicionado os dois ovos da ‘Docas.

   

16 de Abril de 2004:

De manhã, por volta das 08h30m tudo estava bem no ninho da Gina. Por volta das 10h30m, morreu a 2ª cria. Sempre notei falta de energia dela. A 1ª cria já estava muito maior e sempre teve mais comida no papo do que a 2ª. Assim, sempre foi muito fraquinho e não passou de hoje, tal como eu suspeitei desde o seu início de vida, onde nunca primou pela vitalidade.

17 de Abril de 2004:

Agora, o Peace está com a ‘Docas. Não queria que ela se desabituasse à presença de um macho junto dela. Tentei a espaços juntá-la com o Barbas mas o resultado foi sempre o mesmo: comportamento super agressivo nunca o deixando alimentar as crias. Como o Peace nem se atreve a olhar para dentro do ninho, ela não o aborrece. Isto vai inviabilizar o início da próxima criação dentro de dias, quando as crias abandonarem o ninho.

Do outro lado do viveiro, com a Gina e Gino, tudo bem, depois do falecimento da 2ª cria. A 1ª está “alive and kicking”. Já abriu os olhos, está grande e parece querer vingar o mano mais novo.

19 de Abril de 2004:

Ontem os meus filhos iniciaram os seus diários. O António fica com a cria nr.2 (azul) e a Sofia com a cria nr.4 (Lutina). Ela ficará com a gaiola redonda e hoje, comprei uma gaiola rectangular para a ave do António. Ambas são suficientemente grande para alojar dois pássaros e para mais tarde fazerem criação, se eles assim o entenderem.

A cria azul já dá uns passeios fora do ninho assim como a lutina. A cria do meio, ainda não saiu do ninho. Embora ainda estejam dependentes da alimentação dos adultos, quando estão fora do ninho, já vão comendo algumas sementes e vitaminas. A cria azul até já esvoaça entre poleiros, atrás do pai.

A cria nr.1 da Gina/Gino está óptima, com os seus olhinhos já abertos, de cor encarnado fraquinho.

A ‘Docas está junta com o Peace. Ela e o seu mau feito. O Peace foge dela. Quanto ao Barbas, acaba por ser picado por ela. Assim, ele está no viveiro grande, para onde irão as crias, assim que saírem definitivamente do ninho.

Se o Peace e a ‘Docas fizerem uma criação … tanto melhor. Terei a minha primeira cria albina … com um pouco de sorte.

Decidi partir os dois ovos restantes da Gina e do Gina. Um estava por fertilizar (em gema) e o outro tinha uma cria quase pronta a eclodir. Pena não ter tido força para partir a casca e nascer. Quanto a cria nr.1, já tem uma penugem branca a aparecer nas costas.

A cria nr.2 da ‘Docas passou a noite com o Barbas, no viveiro grande.

20 de Abril de 2004:

Hoje, a dita cuja, quando o António lhe pegou, deu um voo enorme, percorrendo a garagem toda em duas voltas. Parecia já uma ave adulta. Já voa muito bem e também já se vai alimentando bem sozinha. Para a semana já a posso por na gaiola sozinha para passar para o quarto do António. Estou curioso de ver a persistência (!?) dos meus filhos, para tratarem das respectivas aves.

22 de Abril de 2004:

Hoje, a ‘Docas disse adeus às suas crias. Já só tinha duas com ela. A mais velha já passa o dia no viveiro grande e a noite também, na companhia do Barbas. Tive uma boa ideia: decidi tirar a grade de protecção do chão. Assim, os três manos podem esgravatar o chão de areia e apanhar as sementes por lá espalhadas, caídas do comedouro. Pude observar um comportamento curioso. A cria mais velha alimentou a cria do meio. Esta revela-se menos adaptada ao exterior do que a cria mais nova. Mas, por ver os manos a esgravatar o chão, ela acabou por também ter o mesmo comportamento e já se alimenta.

Quanto à ‘Docas, o ninho vazio ainda é algo estranho para ela. Como a sua companhia é o Peace, não sei quando iniciará outra postura. Por falar do Peace … coitado, a plumagem dele vai de mal a pior. Não sei se está na muda da pena (acho que não pois isso já ocorreu há 1 mês atrás) ou se é a ‘Docas e o seu mau feitio que corre com ele. A pequena mal formação que tinha no bico já está completamente sanada. O tempo encarregou-se de o corrigir. Quanto às penas primárias das pontas das asas, essas, não há meios de crescerem. Quando o fazem ele arranca-as e nunca crescem convenientemente. Resultado: tem problemas no voo. É uma ave que sempre apresentou problemas de stress, desde o primeiro dia que aqui chegou. A companhia da ‘Docas não tem ajudado nada. Talvez agora sem crias no viveiro duplo a coisa se componha. Até seria interessante que ele fizesse criação com a ‘Docas. Se não fizer, é da maneira que ela descansa um pouco depois das 2 criações que já fez este ano. Bem vistas as coisas, já pôs demasiados ovos, apesar de só ter levado avante 3 crias. Estive a ver os registos de criação e ela já pôs 17 ovos!

Hoje, coloquei finalmente a anilha verde na ‘Docas. Não é que a danada conseguiu tirá-la em 2 tempos?! Claro que, às custas de um pouco de pele e sangue na pata. Com os restantes pássaros, nunca tive problemas. Com esta mau feitio, já percebi que não vale a pena insistir. Ficará sem anilha.

26 de Abril de 2004:

O periquito azul do António (cria nr.2 da ‘Docas e do Barbas) fugiu. O puto vai ficar inconsolável. Já nos tínhamos afeiçoado muito ao bicho pois era tão engraçado. Ontem, por exemplo, tive-o no meu dedo. Ele sentia-se tão bem que até dormitava. Paciência. Ainda andei lá fora a ver se o ouvia mas, o danado já voa bem e partiu.

A ‘Docas e o Barbas já estão juntos novamente. Ela deverá iniciar nova postura um destes dias. Depois de os juntar, já sem crias, fizeram as pazes num instante e voltaram ao seu namoro. Ela já passa muito tempo dentro do ninho de madeira a raspar o fundo.

29 de Abril de 2004:

A ‘Docas pôs um ovo, fora do penico, isto é: fora do ninho. Assim, lá estava outra vez o ovo no fundo do viveiro, partido claro. Até lhe coloquei um poleiro quase no fundo da gaiola para que, se ela voltar a pôr outro ovo dali, talvez ele não se parta, pois a queda será mais pequena. Ela tem passado imenso tempo dentro do ninho mostrando sinais de querer inicial nova postura.

Hoje, coloquei uma anilha verde no filhote da Gina e do Gino. Também vi o pai, pela primeira vez, dentro do ninho a dar-lhe de comer. Mais 10 dias e já sairá do ninho.

30 de Abril de 2004:

Por volta das 17h00m a dona 'Docas lá pôs o 2º ovo da 3ª criação, desta vez, dentro do penico, isto é: dentro do ninho. Nem sei se estará fertilizado pois não os vi em cenas.

No casal do lado, o Gino decidiu assumir o seu compromisso de pai e já alimenta a cria dentro do ninho. Com alguma frequência, lá o vejo por lá. O que não acontece é o comportamento típico do Barbas. Ele não vai para o ninho quando a Gina por lá está com o filhote. Sem sombra de duvidas, trata-se de uma vida familiar bem mais calma que a dos parceiros do lado.

O António lá se resignou com o facto do passarinho dele ter abandonado este lar. Hoje disse-lhe que, se tudo correr bem, o próximo passarinho dele deverá nascer no dia 17 de Maio. A Sofia, levou hoje para o seu quarto o seu passarinho lutino. Está na gaiola redonda. Coloquei um pouco de sementes no chão. Depois, ela libertou-o (a) no quarto e andou a investigar os novos "surrondings". A Sofia trouxe-o no dedo e eu coloquei-o na gaiola. Andou um bom bocado de volta das sementes no chão. Parece que a adaptação ao novo meio ambiente está a correr bem.

 

02 de Maio de 2004:

Durante a manhã a 'Docas pôs o seu 3 ovo da 3ª criação. Estranho ... intervalou 3 dias?!

05 de Maio de 2004:

Mais um ovinho (o 4º desta postura - recorde-se que o 1º estava partido). Outra vez com 3 dias de intervalo.

07 de Maio de 2004:

Mais um ovo para a 'Docas, num total de 4 bons e o primeiro partido. Desta vez, intervalou os dias certos. Mais 3 dias e já dará para começar a avaliar o estado de fertilização dos 1ºs ovos.

10 de Maio de 2004:

Reparei que a 'Docas já tem 5 ovos. Deve ter posto o ultimo, ontem. Estive a olhar para eles e já não os consigo distinguir. Um deles acho que já apresenta sinais de opacidade na cor e parece um pouco mais pesado. Deverá ser o ovo 2. Mas não tenho a certeza.

O Peace continua com um ar desolado. Está na muda da pena ... o aspecto não é o melhor. A ver se recupera e consegue ter finalmente as penas primárias das asas crescidas em condições.

13 de Maio de 2004:

Juntei o Peace com a Gina. O Gino e a cria estão agora no viveiro. A ver se o Peace se acalma com a companhia de uma fêmea. Já tenho muitos Lutinos. Seria interessante se o Peace cruzasse os genes com a Gina.

14 de Maio de 2004:

O Barbas anda de novo a aborrecer a 'Docas dentro do ninho. Como a Gina não liga nenhuma ao depenado do Peace, passei-o para o viveiro grande e substitui-o pelo Barbas. Assim que a Gina o viu ficou muito excitada e começaram logo a ter comportamentos de copula. De facto, ele até fez uma tentativa.

20 de Maio de 2004:

Parti um dos ovos da 'Docas. Estava completamente seco por dentro. Ainda há outro ovo que está por fertilizar mas não o retiro ainda para ela não sentir muita diferença.

Quanto ao Barbas e à Gina, ela rapidamente perdeu o interesse por ele e, por mais que o Barbas queira, ela não quer saber dele.

22 de Maio de 2004:

Finalmente a 'Docas "deu à luz" a 1ª cria da sua 3ª criação. Não sei se será o 3º ou o 4º ovo desta postura. Tudo depende do dia em que realmente terá começado o choco. Retirei os restos da casca do ovo e constatei que a cria não estava alimentada. Estou um pouco preocupado. Nestas primeiras horas de vida, é fundamental que a mãe as alimente o mais rapidamente possível, imediatamente a seguir à eclosão. Este processo retira muitas energias à cria e ela precisa de as repor rapidamente. Espero que a 'Docas não se ressinta de estar sozinha. O Barbas incomoda muito e, como tal, está com a Gina. Assim sempre deixa a 'Docas descansadinha.

Diabo ... ou melhor dizendo: Diaba ... A cria já terá nascido há cerca de 3 horas e ainda não tem comida no papo. Até acabei por juntar o Barbas, para ver se ele alimenta o filho (a). A continuar assim, sem comida no papo, ela não terá força para aguentar muito mais. Lembro-me que nas criações anteriores, e nas fotos que fiz, as crias apresentavam logo o papo amarelinho pois nesta altura, a sua comida é mais à base de vitaminas (são de mais fácil digestão).

12h15m - A cria terá cerca de 4 horas de vida. Tentei alimentá-la à mão mas, já nem tem forças para abrir o bico. Trata-se de uma cria lutina pois as manchas oculares cor de rosa. É uma pena pois estou convencido de que não vai durar muito tempo ... Porque razão obscura a danada da 'Docas não a alimenta ??? Ela continua empenhada no choco e em ter a cria debaixo dela. Alimentá-la é que não ...

13h00m - Decidi mudar a papa de ovo e colocar Pericria, abasteci os comedouros e coloquei uma forte ração de alface.

18h00m - Já estou mais calmo. Parece que a alteração de dieta levou a que a 'Docas já tenha começado a alimentar a cria. Já estava com o papo cheio de Pericria e muito mais energética. O piar também já está mais forte. Se passar esta noite, será muito boa indicação. Se tudo correr bem, amanhã faço uma foto.

 

23 de Maio de 2004:

 

Às 09h00m tirei a primeira foto da cria nr.1 da 3ª criação. As mãos da Sofia serviram de "suporte". Repare-se em dois pormenores: 1º O papo cheio, 2º As manchas oculares rosa claro o que prenuncia mais um exemplar lutino para uma colecção de 5, contando com este. Recorde-se que o Barbas e a 'Docas, na criação anterior, já tinham dado uma cria lutina, entre uma azul e outra verde. Repito então que, nos genes do Barbas, se encontra o factor lutino (o pai dele seria um exemplar lutino e a mãe azul).

Cria nr.1 com 24 horas de vida  
   
24 de Maio de 2004:

Nasceu a 2ª cria da 'Docas. Mas, coitadinha, trás a pata direita ensanguentada. Ela está com energia e de papo cheio mas aquela pata faz aflição de ver. Não sei se conseguirá sobreviver. A 1ª cria está óptima e já se nota muito maior que o seu pequeno e magoado irmão.

   

25 de Maio de 2004:

Enfim... que a 2ª cria tenha morrido, ainda compreendo. Agora a 1ª. É trágico!. Hoje de manhã, quando fui verificar o ninho, dei com as duas crias geladas e sem vida. Restam dois ovos e um desinteresse crescente da 'Docas em relação a eles. Dali não sai nada ...

 

27 de Maio de 2004:

Parti hoje os dois últimos ovos da 'Docas. É claro que estavam por galar. Reparei, quando os peguei que, estavam frios o que indica que ela já não os estava a chocar... Assim, a 3ª criação da 'Docas e do Barbas termina, da mesma forma que a 1ª. Sem crias para contar a história. A 'Docas já tem para que chegue para este ano. O Barbas está com a Gina e o Peace depenado com a 'Docas.

 
30 de Maio de 2004:

A Gina já passa algum tempo dentro do ninho. O Barbas já a alimenta. Para a semana devem iniciar a postura. Embora eles já se conhecessem, juntei-os oficialmente no dia 27 de Maio. Estão com o viveiro só para eles pois a 'Docas e o Peace estão na gaiola branca pequena. Quando estavam no viveiro com a separação opaca, passavam muito tempo a espreitar pelos comedouros. Assim, o Barbas estava pouco centrado na Gina. Agora, têm o viveiro duplo só para eles ... sem distracções. Vamos ver quanto tempo até começarem a criação.

 

03 de Junho de 2004:

Acrescentei mais 2 elementos ao bando BRD: tratam-se de duas fêmeas azuis, uma com face amarela e cores leves esverdeadas no dorso e peito e outra azul de face e cabeça brancas. Estão no viveiro grande com o resto da malta que já lá estava. Enquanto que a fêmea azul de face amarela não despertou curiosidade nenhuma aos residentes, a outra ... que dizer?! andam dois de volta dela com propostas indecentes, mal acabou de chegar. Já estão anilhadas: a de face amarela tem uma anilha amarela e a azul tem uma roxa.

 
De resto, tudo calmo. A Gina passa o dia no ninho. Quando sai o Barbas tenta ... tenta mas, ainda não chegou bem a hora de começar.
 

Lindo Casal (!?)

Pois ... mas tudo isto foi de manhã. À tarde fui visitar um amigo meu no Montijo e ver a colecção de aves dele. Devo dizer que fiquei impressionado. Depois, fomos a um aviário da zona e comprei um casal albino. Tratam-se de duas aves jovens. O macho já deu ares da sua graça pois já canta quando o Barbas e o Peace fazem coro. Estavam um bocado sujos. Decidi borrifar a malta toda devido ao calor que se tem feito sentir. Agora já estão mais apresentáveis. Estão na gaiola branca redonda. Dão-se muito bem e dormem juntos no mesmo poleiro. Isto é uma boa indicação de tolerância entre eles e de apoio pois foram sujeitos a um grande stress devido à grande mudança na vida deles. Daqui para a frente, tudo será bem mais calmo e rotineiro.

 

 

Para o ano, devo ter as minhas primeiras crias albinas. Ainda não os anilhei. Vou deixar passar mais algum tempo. Há dúvidas de que estas aves são perfeitas ?! OMO lava mais branco.

Como já começo a ter uma colecção alargada, tenho que fazer uma tabela para ter um elemento de consulta fácil.

Entretanto, à tarde, estava eu olhando para os novos elementos e eis que senão quando, o Mr. Barbas entrou em cenas chocantes com a Gina. Pensei que viria aí ovo mas ainda nada. Ainda não vejo da parte dela as atitudes coquetes típicas de uma fêmea disposta a ... tudo, para constituir uma nova prole.

06 de Junho de 2004:

Que dizer, a Gina até já dorme dentro do ninho mas "botar" ovo é que não. Quanto ao resto da passarada nova, a adaptação decorre às mil maravilhas. Todos se estão a dar bem, todos estão bem integrados.

13 de Junho de 2004:

É!!! Já lá vão 3 ovos. Estive por fora uma semana e durante esse tempo, muita coisa se passou. A Gina já tem 3 ovos e o Barbas está igual a si próprio. A fêmea é outra mas o comportamento é o mesmo. Gosta de estar dentro do ninho a ajudar ao choco. O curioso é que esta característica, tem mesmo a ver com ele. O Gino nunca fez isso durante o choco da 1ª criação da Gina.

14 de Junho de 2004:

Vendi a alma aos "nuestros Hermanos" e inscrevi-me nos PeriquitosNet. Espero colectar informação acerca do concurso de fotos deles. Sei que vão ter um de fotos de casais e até já tenho a foto com que irei dinamitar o concurso . AHAHAHAHAH ...

Acerca dos meus bichinhos, e vão 4 ovitos. Sim senhor. Está tudo a correr bem com o casal Gina/Barbas. Ele, passa longos períodos dentro do ninho a fazer companhia à mamã. De resto, no viveiro grande, perdem-se muitas penas. Já dava para encher uma almofada. São essencialmente penas brancas. A malta albina recém chegada estará na muda da pena. Coitado do Peace, tem poucas penas para mudar. Continua com um aspecto desolado.

16 de Junho de 2004:

Hoje anilhei os albinos. Preto na fêmea e encarnado no macho. Reparei que o Peace está de amizade com um dos albinos ... com o macho?! Epá ... oh malta ?! Já chegamos à Holanda onde aquilo é só bichos, bichanas e bichonas ??? Oh Peace ... podias ter escolhido a fêmea ... andas de coçadelas com o macho ?! Vê lá se queres que te mude o nome para "Florzinha" ou então, "abafa a palhinha" ou "atraca de popa". Qualquer dia vão para a tropa e depois (... meu sargento, eu sou a mina!). A ver se ganham juízo e se não me desgraçam! Acho que não compro mais aves naquela loja!!!

A ver se temos parada nupcial hoje à tarde com o Barbas vs. Gina. Hoje é dia do 5º ovo.

20 de Julho de 2004:

Já vão em 6 ovos. O Barbas lá continua a fazer companhia à Gina no choco, dentro do ninho. Diga-se que, com ela, este comportamento ainda está mais marcado. Com a 'Docas nem fazia isto tantas vezes.

Na sexta feira, acrescentei mais duas unidades à colecção:

 

Passei por uma loja em Lisboa, por sugestão de um amigo meu e, vi lá NEOPHEMAS ... Não era bem o que eu pretendia pois queria Splendidos ou Pulchelas. Estes, eram o que havia. Para começar a minha experiência com estas aves, está óptimo. Quanto aos exemplares: Tratam-se de Periquitos Bourke (nome científico: Neophema Bourkii).

 

Na esquerda está a fêmea e na direita o macho. Mas, para falar destas aves, abri outro site específico que já está em construção. Assim que estiver apresentável, coloco um link na secção "Outros Periquitos".

 

23 de Junho de 2004:

Dos 6 ovos da Gina, 3 estão galados, 2 estão vazios e um ainda não sei bem.

Estive a jogar Xadrez de novo com a passarada. Tirei o Barbas do viveiro duplo e coloquei-o na gaiola redonda com a 'Docas. Tirei o Gino da gaiola redonda para o Viveiro verde e juntei-o com os Albinos. Tirei o casal de Bourkes da sua gaiola grande e coloquei-os no viveiro duplo. Agora sempre podem voar mais. Quanto à Gina, está sozinha na gaiola pequena. Não deu pela falta do Barbas. Quanto a ele, ainda menos. Está já de namoro feito com a 'Docas. Ela esteve este tempo todo com o Gino e não lhe ligou nenhuma. Assim que sentiu o Barbas com ela, até já anda de volta da entrada do ninho. Ao que parece, ele é que não está assim muito interessado nela.

 

25 de Junho de 2004:

 

Cá está a 1ª cria da Gina e do Barbas. Pela mancha escura ocular, dá para concluir que será azul (cor do pai) portadora de Lutino. Quanto ao género, deverá ser macho pois se fosse fêmea, teria que ser Lutina. Já dá para ver que está de papo cheio. De momento, tenho o Gino continua com ela. Ele mostra desejos de continuar o romance com ela. De momento a Gina ainda está agressiva mas nada de mais. Só barafusta com ele quando ele tenta dar-lhe de comer. Desde que está com ela, está muito mais bonito e passa muito tempo a compor a plumagem.

 

27 de Junho se 2004:

A 'Docas já anda de volta do ninho de novo. De manhã olhava para o seu interior como se nunca lá tivesse estado. Hoje à tarde já entrou para lá. A forma do Barbas a incentivar a entrar para o ninho era cantando insistentemente. Mais dia menos dia começa de novo a pôr mais ovitos.

Quanto ao outro casal, o Gino já deu a volta à Gina e já a alimenta à porta do ninho e cá fora. Ela que apenas ontem estava tão agressiva com ele. Hoje, nasceu a 2ª cria. Lá está toda contente, de papo cheio. Tão não é lutina...

 

30 de Junho de 2004:

E vão 3 crias (não-lutinas) para a Gina e Barbas + Gino (Pai adoptivo). Por falar no leão do grupo, o Barbas está muito bem obrigado, na companhia da 'Docas. Esta já se passeia dentro do ninho. Para a semana deverá começar a última postura deste ano.

A fêmea lutina de anilha negra está com diarreia. Ontem limpei-a muito bem usando água tépida. Hoje já lá tem mais fezes penduradas. Vou ter de a limpar de novo pois não quero que se acumulem e propiciem o desenvolvimento de bactérias nocivas à ave. De resto, ela está bem activa. Não é como a fêmea Bourkii que lá continua dormitando o dia todo, no chão do viveiro duplo. O macho é ligeiramente mais activo mas, nada que se compare com os periquitos normais. Os jovens que estão no viveiro grande fazem os barulho tal que, por vezes, é necessário fechar a porta da garagem.

 

1 de Julho de 2004:

 

Na foto do lado direito estão as 3 crias do Barbas e da Gina. Estão de muito boa saúde. Hoje deveria de ter nascido outra cria mas, devido ao ovo que parti e não saber se os outros 2 ovos estarão fertilizados, não se e quando nascerão mais crias.

A Miss White está de diarreia. Voltei a lavar a sua cloaca e coloquei-a no gaiola branca grande, junta com o Peace. Sim, tenho que acabar com o namoro gay entre este e o Mr.White.

 

 

Quanto à fêmea Bourkii, comecei a alimentá-la à mão. A sua energia/vitalidade é quase nula. Nem percebo como ainda resiste. Fica mais animada quando come uma dose de vitaminas. Dormita no fundo da gaiola e nem tem força para esconder a cabeça debaixo da asa. Nem sequer se aguenta nos poleiros. O seu companheiro rosa, está óptimo.

 

02 de Julho de 2004:

A fêmea Bourkii morreu hoje de madrugada. Aparentemente, com a doença da faca. Já não se alimentava. Ainda tentei um complexo vitamínico usando uma seringa. Das primeiras vezes ainda resultou mas depois, acabava por fechar o bico e não queria ser alimentada. Suponho que esta doença terá sido provocado por alface. Embora as aves gostem muito desta verdura, se forem atreitas a ganhar viroses ou bactérias, poderão ter este resultado final. Apresentava diarreia, espasmos e aos poucos, deixou de se alimentar.

Vamos ver se a Miss White não lhe segue o mesmo caminho. De momento está com diarreia mas ainda se alimenta bem e apresenta muita vitalidade. Separei-a dos companheiros habituais. Como já disse, está separada com o Peace na gaiola branca grande. O caso do Peace é bem mais curioso. O tipo só suporta penas pequenas. Tudo quanto é pena grande vai fora em saldo. Assim, as penas primárias das asas e as penas da cauda ... vão todas. Na cauda, apresenta um "raminho" curto tipo forpus.

Entretanto, à tarde, juntei mais duas aves à colecção. Fui visitar o Paulo Bro e na Rolizoo, comprei um casal de Arco-íris. O macho possuiu uma cor mais intensa que a fêmea. Amanhã faço fotos.

 

03 de Julho de 2004:

Surpresa ... nasceu a 4ª cria da Gina e do Barbas. Ah leões. Se o "banana" do tratador não tivesse partido um ovo fertilizado, teriam nascido 5.

 

08 de Junho de 2004:

 

 

Cá está então uma foto de uma das minhas mais recentes aquisições. Um macho arco-íris. Ainda se vê parte da fêmea ao fundo do lado esquerdo.

A Ms. White está recuperada do seu problema de diarreia. Estava a ver que também imigrava ... Ainda está com a plumagem ligeiramente amarelada. Quem está alvo é o Mr. White. Está lindo e limpo. Esta ave tem tendências GAY. Emparelha com os machos ao pé de si. Primeiro era com o Peace. Tirei o tipo e juntei-o com a Ms. White, na altura de quarentena.

Depois era com o macho arco-íris. Acabei por o trocar com o Peace. Neste momento estão a Ms. White e Mr. White, juntos com a gaiola branca grande ... só para eles. O tipo agora ou vai ou racha. PAULO BRO ... daqui para a frente, terei muito cuidado com as aves compradas segundo o teu concelho. Uma ave GAY. Só me faltava mais esta?!

Estou com falta de machos ... Gostaria de conseguir um lilás. O Custódio II tem um ... lindo. Até disse que aquele pássaro tinha o meu nome escrito nas suas costas ... LINDO. A ver se consigo um igual. E vão 19. Já tenho dezanove exemplares. A Manela está fula com tanta ave na garagem.

 

19 de Junho de 2004:

 

Estou estarrecido com a cor das crias da Gina e do Barbas. Apercebi-me que, o Barbas, para além de ser portador de Lutino, também é portador de Canela. De facto, as 3 crias são todas canela. Mais, olhando para a 2 cria da 2ª criação do Barbas com a 'Docas, ela também é Canela. Verde Canela. Enquanto a 3ª cria do Barbas e da Gina já tem a cor definida e será Azul Canela, a 2ª parece ser Cinzenta Canela. De acordo com o Paulo BRO, isto não é possível pois o pai teria que ser Cinzento. Este factor é dominante e tem que ser visível. As fotos que estão no Diário Fotográfico das Crias da Gina e do Barbas, são pouco esclarecedoras. Terei que esperar mais uns dias para confirmar esta cor.

Quanto ao resto do bando: A 'Docas e o Barbas estão com 6 ovos. Desta vez fiz uma experiência. Substitui os ovos por ovos de plástico e ontem, coloquei -os todos ao mesmo tempo. Espero que as crias ecludam todas no mesmo dia ou com um intervalo de apenas um dia. Depois, logo avalio se será mais benéfico elas nascerem todas ao mesmo tempo e se a 'Docas dá conta do recado. Irei separar o Barbas para outra gaiola pois o tipo incomoda muito o processo de choco.

A Miss White e o Mr. White parecem estar de caso. São aves do principio deste ano mas já plenamente adultas.  Assim, coloquei o ninho para ver se eles teriam alguma curiosidade no mesmo. Até agora nada.

 
20 de Julho de 2004
 

Cá está a minha nova aquisição. Um macho violeta normal. As fotos estão muito grandes mas, quando tiver melhores, logo substituo. Há uns tempos que perseguia esta mutação. Agora só fica a faltar uns lacewings. Esses serão sempre os mais difíceis dos cromos da bola ... melhor, dos periquitos.

Em 2º plano, o PEACE. Veja-se como ele olha de lado ... É mesmo bixouna!!!

     
22 de Julho de 2004
 

Hoje, fiz uma adição excelente ao meu plantel: Um NEOPHEMA PULCHELA. YES. A minha colecção começa a tomar contornos. Faltam fêmeas para o Bourkii e para este Pulchela. Na loja, as fêmeas eram descoloradas e não ofereciam confiança. Assim, fiquei-me só por este. Meti-o junto com o Bourkii. Da parte dele nenhum problema mas o hóspede mais velho é que não gosta de companhia e protestou pois queria a parte de baixo do Viveiro Grande só para ele. Mais tarde ou mais cedo, terei que fazer gaiolas pois o espaço começa a ser pouco.

Neste dia recebi a visita do Paulo BRO. Finalmente veio cá a casa ver a minha colecção. Ofereci-lhe o PEACE mas o "malandro" recusou. Talvez o Beto BRO, quando cá vier, queira ficar com ele. Por outro lado, o Puto BRO já tem alguma experiência com aves bixounas ... Talvez ele o queira ...

 
23 de Julho de 2004
 

Ainda não tenho nenhuma foto da minha ultima aquisição. Hoje à noite trouxe-o para o escritório para uma sessão de fotos. O tipo é super bravo. A tentar apanhá-lo, depois de uma série de bicadas, fiquei com as penas do rabo dele todas na minha mão ... Está agora depenado nessa zona ... e muito pouco fotogénico. Posso tirar uma foto às penas pois já não vão a lado nenhum

 
24 de Julho de 2004
 

Cá estão então as lindas penas da cauda do meu Pulchela. Do lado direito, uma foto dos companheiros que fazem a minha "frota" de neophemas, de momento ...

     
02 de Agosto de 2004
 

Encerrei hoje o Diário Fotográfico das crias da Gina e do Barbas. Deu-me imenso prazer fazê-lo. Acho que de futuro, farei outros do mesmo género.

A experiência que tentei com a 'Docas também acabou hoje. A menina partiu 2 ovos que até nem estavam galados. Até aí tudo bem ... Só que hoje, fui dar com os outros ovos todos comidos. Esses, tinham embriões. Aquilo é que foi uma festa hoje à noite. Agora, está às voltas com um ovo de plástico. Esse, não o conseguirá partir. Coloquei o Beatle (macho violeta) com ela para lhe fazer companhia. Entretanto, o Barbas está com a Chin (fêmea Azul Opalina) e tudo indica que irão pôr um ovo hoje ou amanhã pois já andam em cenas chocantes. Ela ainda é muito nova mas, se puser ovos, será uma boa experiência já para o próximo ano.

 
04 de Agosto de 2004
 

A minha "frota" de neophemas aumentou. Arranjei uma fêmea de pulchella para o Turco. Ela é amarela clara e é a ... Turca.

 
06 de Agosto de 2004

Dei a um amigo do meu filho a cria 1 da Gina e do Barbas. Ele vai tratá-la muito bem e brincar com ela todos os dias para que não perca o habito que traz aqui de cada.

Hoje quase acabei as gaiolas faltando apenas retoques. Estou com muita vontade de ver aquilo cheio de pássaros. Amanhã tenho planos para mais um casal de pulchellas. Acho que os colocarei já nas gaiolas mesmo sem a protecção dos tabuleiros.

Entretanto a menina 'Docas pôs um ovo. Depois da dieta (ter comido os ovos da criação anterior), já nem esperava que ela recomeçasse com nova postura. Mas, o ovo (de proporções grande diga-se ...) lá está. A ver se amanhã ainda resiste. Ela parecia estar desinteressada no choco mas agora está a passar a noite em cima dele. Quanto a estar fertilizado ... tenho quase a certeza que não estará. Ela está junta com um macho novo (o Beatle) e, apesar de já apresentarem alguns comportamentos de casal, acho que ele ainda não tem pedalada para ela.

 
07 de Agosto de 2004
 

Como não gosto de faltar aos meus compromissos, já tenho mais um casal de Pulchellas. Ele é o Zen e ela a Zin. Estão na parte de cima do viveiro verde. Em baixo está o Bourkii e o 1º casal de Pulchellas. Espero que para o ano eles façam criações para depois poder cruzar as crias sem medos de consanguinidades. Estão já na Galeria de Fotos.

 
08 de Agosto de 2004
 

Hoje, encontrei o Barbas e a sua companheira nas cenas. Ela já apresenta um ligeiro inchaço na parte inferior do abdómen. Prenuncio de ovo aí a vir. Está "grávida", como diz a malta brasileira ... Será que estão de gozação?!?!?!.

A 'Docas, vai já no seu 2º ovo. Ou eles são muito discretos ou então aquilo está tudo por fertilizar. Inclino-me mais pela segunda hipótese.

 
09 de Agosto de 2004
 

O meu espírito inquisitivo tem destas coisas. Estava a achar os meus "pulchellas" algo estranhos pois, na literatura que possuo, não encontrava aquelas cores. Uma investigação mais apurada e eis que senão quando ... mistério resolvido: Tratam-se de "RED-RUMPS" ou Periquitos de Dorso Vermelho. E até já consigo definir as mutações. o 1º macho é um macho de cor natural, bem como o 2º. A 1ª fêmea é uma verde pastel e a 2ª é uma de cor normal. Que grande bronca. Bem me pareciam muito grandes. Estas aves chegam a atingir 28 centímetros e o 2º macho está bem perto disso. No parte de baixo do Viveiro verde, tenho o 1º casal e o Bourkii. Este tem cerca de 5 centímetros a menos que os seus companheiros. Ora, como se sabe, o Bourkii é do mesmo tamanho dos pulchellas. Tenho que ir à loja e falar com o homem. Não gosto de ser enganado e quem sabe, quero o dinheiro de volta e as aves, não as quero pois são grandes demais para o que pretendo. Não deixa de estar boa.

 

Já falei com o "sacana" da loja. Sacana porque facilmente cheguei à conclusão de que não se tratava de um ignorante mas sim de um filho da p... que me estava a enganar. Vá lá, comprometeu-se a devolver-me o dinheiro. Amanhã vou lá levar os 3 pássaros que lhe comprei. O que não tem rabo, fico com ele até ter o rabo crescido e depois, dinheiro para cá - ave para lá.

 

Entretanto, com os meus Periquitos Ondulados, a 'Docas e o Beatle já vão no seu 3º ovo. Cá para mim estão todos por galar. A não ser que eles sejam super discretos. Desde que ela não coma os ovos ... Quanto ao outro casal, a Chin e o Barbas, ela hoje pôs o seu 1º ovinho. Estava algo sujo de sangue e ... partido. Retirei-o e coloquei lá um de plástico para ela não perder a pedalada. Reparei que eles não tinham a pedra de cálcio do lado deles do viveiro. Neste momento já têm a sua ração de cálcio disponível. Claro que o ovo estaria fertilizado pois os meus filhos deram com eles em "cenas", por volta da hora do costume (a seguir ao meio-dia).

 
11 de Agosto de 2004
 

A hora sexual dos meus periquitos é mesmo entre as 12h00m e as 15h00m. Se dúvidas tivesse, lá estava a 'Docas e o Beatle - às 14h25m - em cenas tântricas. Desta vez, o ovo que ela irá pôr hoje estará fertilizado ... se ele acertou com a coisa. Acho que ainda lhe falta muito jeito. Hoje será dia de 4º ovo.

A Chin já pôs o seu 2º ovinho (15h00m). Quanto à 'Docas ... ainda nada (17h00m).

Tenho um dos cagalhoutinos a fazer-me companhia. É o cinzento-canela. Neste momento está no meu ombro. Esta cria e a irmã parecem ter problemas nas penas grandes. Esta tem as penas do rabo muito curtas e a cria azul-canela, continua sem penas primárias nas asas.

Ao inspeccionar melhor o cinzento-canela, descobri duas feridas grandes entre as asas, nas costas. Como será que a ave se magoou daquela maneira. Só não se viam bem porque estavam debaixo das penas. Até acho um espanto como é que ela não morreu. Neste momento até já parecem estar a cicatrizar. Claro que ela está com muita vitalidade. Espero que continue a recuperar bem.

Por volta das 18h00m a 'Docas pôs o seu 4º ovo. Um dos 3 primeiros já apresenta a casca ligeiramente quebrada. Só espero que eles não o partam e comam de seguida.

 
16 de Agosto de 2004
 

Por aselhice minha, deixei cair o ninho da 'Docas com ela lá dentro e os seus 6 ovos. Só sobrou um. Nesta "tragédia grega" foram-se 5 ovos. O mais curioso é que estariam todos por galar. Dos 5 ovos partidos, nem um estava com embrião. Só serviriam mesmo para gemada. Este Beatle está a falhar ...

Do outro lado, a Chin tem 3 ovos e um já apresenta uma cor alaranjada à contraluz. Este está galado. Os outros dois, terei que esperar mais uns dias para ver como estarão.

Quanto à Gina e ao Gino, ela anda de volta do ninho outra vez. Mas, até agora, ainda nada.

Hoje devolvi os 4 Red-Rumps à Aves Truz. O tipo deu-me o dinheiro de volta. 30 euros por cada um. Mesmo que andasse à procura destas aves, qualquer coisa a mais de 20 euros já seria roubo. O preço normal para estas aves situa-se entre os 15 e os 20 euros. Vi lá uma Cinzenta Canela que me agradou. Foi o meu ultimo negócio naquela loja por uns tempos. Só lá voltarei se o tipo arranjar Neophemas. Portanto, nunca ... Quanto à ave que comprei, destina-se a estudos de apuramento genético em busca do meu 1º Lacewing. A mancha canela que ela tem é muito acentuada. Quanto à cor cinzenta, como ela apresenta manchas brancas, penso tratar-se de uma malhada recessiva. O que me interessa é o factor canela dela que é bem mais marcado do que o que cá tenho por casa.

   
17 de Agosto de 2004
 
 

Hoje completei finalmente a voadeira grande. Faltava o tabuleiro. Depois, fiz algumas fotos da minha nova aquisição. Dá para ver que a mancha canela é muito maior do que nos exemplares que já cá tinha. Publico a foto da esquerda apenas porque gosto dela ... Só o Peace está a mais. Sai daí do comedouro Peace. Só me dás é prejuízo pá ... Repare-se na beleza do macho Arco-íris.

Devia de ter proposto o Peace para mascote dos jogos olímpicos pois aquilo é só argolas e ele e argolas ... Enfim, ficava tudo em casa.

Em relação a ovos fertilizados, hoje tirei as minhas dúvidas. Dos 3 ovos da Chin e do Barbas, um já apresenta uma cor alaranjada, em todo o ovo. Assumo tratar-se do ovo mais velho, já com 6 dias. O outro ovo que já se nota que está fertilizado, deverá apresentar 4 dias. Já são visíveis uma pequena quantidade de vasos sanguíneos. Pena que não consiga fazer uma foto em condições.

   
   
Foi o melhor que consegui com o raio da câmara digital que tenho. Mas não é que até estão bons?! Especialmente o da direita. Notam-se muito bem os primeiros vasos sanguíneos do embrião. É uma foto BRD que tem "copywrigths", claro e que qualquer um de vocês pode usar à vontade. Trata-se de um ovo com 4 dias de vida, devidamente fertilizado. Boa Barbas. O 1º ovo também está, embora tenha dúvidas sobre o seu desenvolvimento correcto pois o embrião só ocupa parte do ovo. Quando isso acontece, ele acaba por partir-se pois a zona vazia torna-o muito frágil, nessa parte da casca.
Na 'Docas, decidi tirar o ovo que ela tinha pois também não está fertilizado. Não vale a pena ela estar em cima de ovos vazios. Talvez ela comece nova postura.
A Chin está com 4 ovos. Lá pelas 15h00m pôs o seu 4º ovo.
 

18 de Agosto de 2004

 
A 'Docas não perdeu tempo. Recomeçou nova postura. Já pôs o seu 1º ovo da sua postura número ... já lhe perdi a conta, de 2004. Continuo é com dúvidas sobre a sua fertilização. Ela quase que se mete debaixo do Beatle mas o tipo ... Qualquer dia ponho-o junto com o Peace só para ver o que dá ?!? Quanto aos ovos da Chin, inspeccionei-os e vão no bom caminho. 3 estão fertilizados e o mais recente ainda não é visível. Tem apenas 1 dia. Mas, o que tem 3 dias, já se nota uma pequenina quantidade de vasos sanguíneos. Pena que a minha máquina digital não dê para fazer fotos em condições e com contraste. Um dia que tenha uma outra, terei que fazer fotos desde o 1º até ao dia da eclosão.
 

19 de Agosto de 2004

 
A Chin vai no seu 5º ovinho e já com 3 certos que estão galados. Até ver, o facto dela ser novinha não afectou nada o seu desempenho de mãe. Vamos lá ver o que o futuro vai trazer. Hoje não é dia da 'Docas pôr. Só amanhã. Mas , receio que este macho, o Beatle, ainda é novato e aquilo ainda não funciona com o baralho todo. A Gina e o Gina ... nada!!!
 

21 de Agosto de 2004

 
Tenho cá duas aves a estagiar. Da colecção do Paulo trouxe uma caturra que será vendida a uma amiga do meu filho. E trouxe também uma Lacewing lutina. Saiu do ninho há 3 dias e já tem nome: é a Lace. Criei um álbum para ela na galeria de fotos. Passem por lá que vale a pena.
 

23 de Agosto de 2004

 
Um espanto. Os 5 ovos da Chin estão todos fertilizados. Fizeram um bom trabalho, ela e o Barbas. Vamos lá ver se nascem todos e vão a bom termo. A 'Docas e o Beatle continuam a sua saga de ovos para gemada. É pena que ele se esteja a portar mal como macho pois a sua plumagem é muito bonita.

Grande novidade ... a Gina já tem um ovo. Será que vem aí mais uma ninhada de Lutinos? Assim o Gino faça a parte que lhe compete.

 
Na voadeira, cenas dramáticas ocorrem. A saber: A Spoty, uma lutina nascida a 25/03/2004, está a interessar-se pelo ninho que lá pus, por brincadeira. O curioso é que, o Rainbow (macho Arco-íris), está a tentar formar casal com ela. Quem fica de fora é o Peace. É que ele tem uma fixação gay no Rainbow. Resultado, o Peace montou guarda à entrada do ninho e não deixa ninguém chegar por perto. Mais, quando a Spoty lá vai, é corrida à bicada. Hoje, já andava lá por dentro do ninho de madeira. Dei com ela a bicar e a abrir a porta basculante. Tive que substituir o ninho por um de plástico. Agora, estão em fase de adaptação.
 

O trio maravilha. Pobre Peace. Se tivesse interesse em que eles criassem, teria que os separar. Mas não tenho. Embora esteja curioso no desenrolar deste "Reality Show". Com esse aspecto não vais longe Peace.

Novo casal em perspectiva? Lindos!!!
 

24 de Agosto de 2004

 

Depois de alguma investigação genética, chego à conclusão que o meu casal Arco-Íris, talvez não o seja. Para o ser faltaria a característica opalina. Ainda são aves jovens são tudo indica que esta condição não está presente. São faces amarelas da linha azul isso é certo. Quanto a serem Arco-Íris, já duvido. De qualquer modo, para o ano, poderei cruzá-los com opalinos para ver o que dá. Tenho a Chin e a 'Docas opalinas. Claro que a 'Docas, em sendo uma ave da linha verde, não interessa. Quanto à Shiny, terei que arranjar um macho azul opalino para ela.

A Gina pôs o seu 2º ovo. Diria que o 1º já mostra indícios de estar fertilizado mas, ainda é cedo e não dá para ver os vasos sanguíneos. Amanhã talvez já dê. Quanto à 'Docas, está com 2 ovos. Decidi tirar um pois apresentava rachas na casca. De qualquer modo, esta missão deve ter o nome de: Missão bota ovo por fertilizar. Paciência.

Quanto à Chin e ao Barbas, tenho previsto o 1º nascimento a 29 de Agosto ... faltam 5 dias. Boa!!! Preciso de machos azuis opalinos canela. Mais fêmeas não ... por favor. Já tenho muitas.

A Miss e o Mister White foram recambiados para a voadeira. Tinham uma gaiola só para eles mas como não mostravam interesse nenhum um no outro, vão para a voadeira comunitária. O Peace é que vai ficar maluco. Mais um macho para ele chatear a cabeça ... ainda por cima, igual a ele: Albino.

 

26 de Agosto de 2004

 

Este pessoal da voadeira é meio chanfrado ... Reparem como eles dormem?! Agarrados às grades. Não é por nada mas não me parece muito confortável passar a noite toda assim.

 

27 de Agosto de 2004

 

Ontem foi dia de ovitos para a 'Docas e para a Gina. Hoje, dos 3 ovos da Gina, um deles já mostra claramente que está fertilizado. Penso tratar-se do 2º ovo da postura. O 1º estará por galar. Quanto à 'Docas, acho que continua a sua tarefa inglória de por ovos não galados.

 

29 de Agosto de 2004

 

Como a 'Docas continua a por ovos por galar, decidi tomar uma atitude radical: Agarrei nela e no Beatle e ... voadeira com eles. Claro que ela ficou um pouco desorientada pois os seus ovinhos foram embora mas, é melhor assim pois estava a gastar energia no choco para nada. Hoje deveria nascer a 1ª cria da Chin. Quanto aos ovos da Gina, são 4 e 3 galados. O 4º ainda só tem um dia.

 

30 de Agosto de 2004

 

Hoje foi o dia das limpezas. Limpei tudo, troquei os ninhos. A Chin tem o hábito de defecar dentro do ninho. Então, tenho que trocar aquilo quase todos os dias. Esperava um nascimento ontem mas ... nada. Talvez hoje. Espero que os embriões não tenham morrido dentro dos ovos. Limpei o viveiro grande todo. Neste momento só lá tenho o meu Bourkii na parte de cima. A parte de baixo está vazia. De resto, o viveiro duplo é onde tenho a Chin e o casal Lutino. A outra malta está toda na voadeira. Esta tem dois ninhos para ver até que ponto a 'Docas está disposta a continuar a pôr ovos. O Barbas, já anda de olho nela outra vez. Parece não ligar nenhuma às investidas da fêmea pseudo arco-íris e da Big (Lutina filha da Gina e do Gino). As outras gaiolas vazias também as limpei todas. Agora só as utilizarei para o ano, quando separar os casais para reprodução.

Agora, separei o Barbas e a Big para a gaiola branca redonda. Sempre quero ver até que ponto vai a persistência dela. Para já, ele não está muito interessado. Em desespero, é ela que tenta alimentá-lo. Ele aceita e depois ... pira-se.

A Gina deveria ter posto outro ovo mas ... nada. Na Chin, deveria ter nascido uma cria mas ... nada.

 

Ao que parece, a Gina parou a sua postura ao 4 ovo. Estão todos fertilizados. O primeiro nascimento deverá ocorrer lá para 9 de Setembro. Quanto à Chin ... será amanhã que nasce o 1º??? Tá tudo um pouco atrasado.

 
01 de Setembro de 2004
 

08h01m - Chego ao ninho da Chin e oiço um piar fininho... Olho para os ovos e nada. Tive que os inspeccionar um a um. Só no ultimo é que ouvi a cria dentro do ovo a piar. Compete à mãe, quebrar a casca do lado de fora e ajudar a cria a sair. Mas, fiz eu esse papel. A casca estava sem uma única quebra. Assim, o nascimento da 1ª cria da Chin acabou por ser um esforço muito menor para a cria pois ela não teve que partir a casca a partir do interior. Creio que a cria que deveria ter nascido antes de ontem deverá ter morrido na casca por falta de assistência da mãe. Essa será uma questão a verificar mais tarde. Agora, falta a alimentação. Espero que ela o alimente senão ...

08h20m - Estive a ver a cria novamente. É perfeita e está com um bom nível de energia mas, o papo continua vazio. Neste momento está a ganhar energias recebendo o calor da mãe directamente no seu corpinho franzido.

A cria 1 da Chin com 10 horas de vida.

18h30m - A cria está óptima. Tem alguma comida no papito. Não é muita mas tem. Pode-se ver a mancha amarela no seu papo. Fica aqui mais um conselho: Nesta altura, as aves devem ter à sua disposição papa à base de ovo em pó pois as crias recém nascidas não conseguem digerir outro tipo de alimento. A mistura de periquito, nesta altura, não é de modo nenhum adequada. Deve ser disponibilizada para os pais se continuarem a alimentar e, na altura certa, começarem a alimentar os filhotes com a mistura ligeiramente digerida.

03 de Setembro de 2004

Mais uma cria de parto assistido. Hoje por volta das 08h00m lá estava uma cria a piar dentro da casca. Voltei a usar o mesmo método de quebra da casca. Esta estava mais húmida que a da 1ª cria. Ainda tinha alguns resíduos de sangue húmido e não seco como a sua antecessora. O piar dela era muito menos aflito. Mas, às 11h00m já estava com o papo cheio. Podem ver as fotos no 7º - Diário fotográfico das Crias da Chin e do Barbas que abri hoje.

05 de Setembro de 2004

Hoje deveria ter nascido outra cria da Chin mas ... nada. Mais outra que deve ter ficado dentro do ovo. Já são duas. Se depois de amanhã não nascer a que falta, esta criação vai-se ficar pelas 2.
Na Gina e no Gino, estão em fase de muda da pena. Estão óptimos. Os filhotes estão aí não tarda nada.

Quanto aos meus periquitos cagalhoutinos, continuam com uma diarreia enorme. O Cinza está pior e já começa a enrolar. A juntar ao problema das penas primárias que têm, ainda mais isto. Fiz a desparasitação mas, continuam com as fezes muito liquidas. Já fui preparando o pessoal cá em casa para o caso do pior aí vir. Têm a muda francesa. Como diabo terão contraído semelhante coisa. Terá sido o Peace que lhes pegou? Mas como se não houve contacto entre eles?!

19 de Setembro de 2004

Bem ... passados quase 15 dias desde a minha ultima entrada, estou de volta para continuar os relatos. Neste hiato, devido ao meu trabalho de investigação, aconteceram muitas coisas. Da voadeira, desapareceram misteriosamente 2 aves. A Miss White e a cria Lutina da Gino e do Gino, de anilha verde. Não sei quem terá mexido na gaiola para isto ter acontecido. Fiquei com o casal Albino partido. Há males que se calhar vêm por bem. Eles nunca ligaram muito um ao outro. Espero que a minha próxima fêmea albina que vou procurar adquirir se dê melhor com ele.

A minha cria cinzenta canela ... imigrou. O desparasitante que lhe dei não resultou e ela acabou por falecer. O meu filho ficou muito triste. Telefonou para o Técnico a informar do evento e ele próprio se terá encarregado das "cerimónias fúnebres", com muita lágrima à mistura. Ele tinha uma ligação especial com aquele bichito. A outra cria está na voadeira. Apesar de não conseguir voar devido ao problema das penas primárias (semelhante ao que o Peace tem), está bem ambientada.

Com a ninhada da Chin, eles estão óptimos. Os 3 vão de vento em popa e ela tem os alimentado convenientemente. Curioso é o facto de estarem cobertos de ... guano. Creio que ela bebe muita água e as fezes deles são muito líquidas. Resultado, andam todos a nadar em caca semi-líquida. Então estão todos castanhos. Ontem passei-os os 3 literalmente por água para lhes tirar a sujidade. Mesmo assim, estão castanhos hoje. Se eu não mudasse o ninho 1 a duas vezes por dia, já teriam ido desta para melhor, a chafurdar na merd...

Com a Gina e o Gino, estão de parabéns com a sua ninhada de ... 4 crias lutinas. Embora a ultima esteja muito franzidinha, parecem estar todas em boas condições de saúde. Aqui, já não há o problema do guano. É que a alimentação que a Gina lhes dá é mais à base de sementes. Daí que, no ninho deles, estão sempre imensas bolinhas que vão sobrando, à medida que ela os vai alimentando. Mas antes isso do que eles estarem cheios de excrementos. Creio que a cria mais pequenina já teria morrido se assim fosse.

Estas duas fotos documentam bem o que acabei de dizer. Dá para ver na foto das esquerda as fezes liquidas deles e na foto da direita, as 4 crias lutinas, com o franzido em 1º plano, e as sobras de comida. Reparem que estão muita mais limpinhas que as suas companheiras de foto.
Repare-se também na qualidade das fotos ... é verdade, finalmente adquiri uma máquina fotográfica digital mais jeitosa. Trata-se de uma Nikon Coolpix 3200. Já não preciso de andar a fazer malabarismos para tirar fotos em condições, jogos com a luz, etc.. Estas fotos foram feitas com flash em automático e com focagem automática. A resolução de 3.2 Megapixels é boa demais para estas aplicações. Mesmo assim, tiradas na resolução mínima, ainda tenho que reduzir o seu tamanho para que fiquem com os cerca de 80K, tamanho que considero ideal para publicar em webpage.

19 de Setembro de 2004

Espanto dos espantos. O meu casal de Lutinos (amarelos) produziram duas crias ... ALBINAS (Brancas). Há tanto tempo que procurava ter crias albinas ... o Peace é o que se sabe, o meu casal albino nunca quis saber um do outro. Agora até se desfez, com a partida da Miss White. Não é que vieram de onde menos esperaria. Assim, as duas primeiras crias são albinas, a 3ª é lutina. A 4ª ainda é muito pequena para se saber.
As crias Albinas A 3ª cria - Lutina

Se repararem, os canudos das penas já mostram a cor que as aves terão no futuro. Na foto da esquerda vê-se bem a cor branca em ambas e na foto da direita, a cor amarela. A penugem do corpo não indica nada pois nas crias recentes, é sempre branca. Serão necessários mais uns dias até que os canudos dessas penas comecem a nascer para nos indicar a cor das penas do corpo. Neste caso nem é necessários pois como só terão uma cor, só poderão ser brancas (1 e 2ª cria) e amarela (3ª cria).

Na casa da Chin, já referi que as duas primeiras crias são azuis canela e a 3ª não será canela. Já mostra penas negras e brancas nos canudos das penas das asas. Será azul. Resta saber se será opalina ou normal. Aponto para ser normal devido às tonalidades brancas e pretas nas asas. Se fosse opalina, teria tonalidades iguais às do corpo. Azuis portanto. Espero que seja um macho.

Na foto do lado esquerdo, a 3ª cria da Chin, depois de ter sido retirado todo o excremento agarrado às patas. Sempre fica melhor na fotografia.

Como já disse, as crias da Chin são muito mais sujas que as da Gina. Apesar de serem 4 no ninho, fazem menos esterco que as 3 da Chin. Está relacionado, essencialmente, com a forma de alimentação que as mães lhes dão, como já referi.

24 de Setembro de 2004

Hoje foi dia de visita à PetFil. Aproveitei e inscrevi-me no Clube Ornitológico de Almada. É oficial, vou ter número de Stam e terei anilhas para as minhas crias do ano que vem. FIXE.

Entretanto, a questão das crias da Gina e do Gino mantém-se. Serão Albinas? Confrontei um colega na FIL (por sinal até é juiz de periquitos ondulados) e ele também diz ser impossível.

Falou-se na possibilidade de serem brancos recessivos ou mesmo malhados recessivos. Para isso, os olhos teriam que ser escuros. Esse colega referiu que poderiam e deverão escurecer com o tempo. Mas, a foto do lado direito é bem elucidativa. Até dá para ver a cor branca que já vai cobrindo a cabeça desta cria, neste caso a no.2.
Já agora, adquiri outro exemplar de Neophema Pulchella, Uma fêmea verde de peito vermelho. Mas essa é outra guerra, terão que dar um salto ao meu outro site dos Neophemas, se a quiserem ver. Vale a pena pois é um exemplar excelente.

30 de Setembro de 2004

Afinal, da criação da Gina e do Gino, saíram dois albinos e dois lutinos. A 4ª cria também é lutina. Estava um pouco receoso com a saúde das crias albinas mas, parece que se estão a aguentar. Quanto às crias da Chin lá vão também de vento em popa. A ultima será igual ao Barbas. Espero que seja macho. As duas primeiras ... azuis canelas (ora bem). O meu medo agora é a muda francesa. Não percebo como é que a cria azul canela e a cinzenta canela contraíram a maldita doença. Espero que estas 7 crias resistam ao maldito vírus.
Quanto ao meu Ferrarri, isto é: o Barbas, está com outra fêmea: a azul de face amarela. Ela já entra no ninho e passa lá algum tempo. Daqui a uns dias deverá por o 1º ovinho. Já perdi a conta a quantas vezes o Barbas fez criação este ano. Quanto à Chin, está com o macho violeta. Ele adoptou as crias e até vai ao interior do ninho. Não sei se lhes dará de comer mas a Chin tolera bem a presença dele.
Já agora, a explicação de como é que duas aves Lutinas podem produzir aves Albinas. Retiro algumas palavras que o meu amigo Paulo-BRO me enviou com uma explicação bem didáctica da coisa. E claro, assim que se sabe, o impossível passa logo a ser bem verosímil. Cá vai:

LUTINO x LUTINO

 

Nesta situação, se as duas aves foram portadoras de AZUL, poder-se-ão obter aves ALBINAS pois sendo o AZUL uma mutação Recessiva, ambas as aves poderão ser portadoras.

 

Uma das características da linha AZUL é a não produção de Psitacina  (excepto no caso dos face amarela) esta situação em conjugação com o factor INO pode levar à produção de aves ALBINAS.

 

Assim, no cruzamento de LUTINO/azul x LUTINO/azul poder-se-ão obter os seguintes resultados:

 

25% Lutinos

50% Lutinos/azul

25% Albinos                                                                                                 (TKS Paulo BRO)

Afinal sempre era possível.
No meu caso, obtive 50% de albinos e 50% de lutinos que, não sei se serão ou não portadores de azul. Claro que este tipo de tabelas apenas dão uma ideia do que poderá aparecer. Estou curioso de cruzar as aves albinas com o macho albino que tenho para ver o que da. O Mr. White é um albino puro. Porquê: porque se notam leves tons azulados na penugem branca dele. É uma ave linda. Espero que se porte melhor do que com a imigrante Miss White.

04 de Outubro de 2004

A 1ª Mostra da Irmandade do Psitacídeo já ficou para trás. Correu muito bem. Pormenores no outro site em http://senhordasanilhas.tripod.com
A Ducha não pôde participar na Mostra pois está com o bico estranho. Parece estar coberto de pó. Espero que não tenha contraído a doença da face escamada. Malditos parasitas. A Docas lá continua com o seu bico cinzento. Muito estranho. Também não foi à Mostra. O Barbas está quase a iniciar mais um ciclo reprodutivo. Desta vez, a freguesa que se segue é a Bluy (Azul de face amarela).
De resto, os casais reprodutores estão óptimos e as suas crias também. O Beatle continua com a Chin e até adoptou as crias dela e do Barbas. Dá-lhes de comer e tudo. A Chin está de regresso ao ninho. Já passa por lá uns bocados, mesmo com as outras crias lá dentro. Já agora, a cria mais velha já dá uns passeios na gaiola.
As 4 crias do casal Lutino estão muito bem. Tinha receio que as albinas fossem desta para melhor mas, até ver, estão a desenvolver-se bem. Excepção feita as patas. Em ambas as crias parece terem problemas de articulação dos dedos.

09 de Outubro de 2004

As duas crias mais velhas da Chin, os dois azuis celeste canela, já estão na voadeira. Resta-lhe apenas a cria azul normal, igual ao Barbas. Espero que seja um macho. No outro lado do viveiro, as 4 crias continuam bem. Apenas as crias albinas apresentam um problema nas articulações dos dedos das patas. Não sei se se conseguiram agarrar aos poleiros. Talvez aquilo passe com o tempo.
Com o Barbas e a sua nova companheira ... muito namoro mas nada ... ainda.
Por falta de espaço, continuo estes diários no seguinte link: Diários_Continuação

Diários da Gina e do Peace | Diários dos meus Periquitos | Diários da Gina e do Gino | Diários das CRIAS | Diários da Gina e do Barbas | Diário fotográfico das crias da Gina e do Barbas

Este site foi actualizado pelo última vez em 11/11/04